terça-feira, 16 de junho de 2009

Caju & Castanha

Não, não é alguma referência às frutas tropicais ou alguma nova série. Também não é nome de dupla sertaneja! Continuando a divulgar os artistas nordestinos, esse espaço apresenta uma dupla de emboladores com esse título.

Naturais de Recife, aqui em Pernambuco, a dupla foi criada pelos irmãos José Albertinho, o Caju e José Roberto da Silva, o Castanha, ainda pequenos quando tocavam nas feiras livres com uma lata de marmelada. Vale salientar que seu trabalho é rudimentar, mas não menos artístico! Com o pandeiro e com uma criatividade invejável, a dupla desfila os temas mais variados possíveis, tendo a vida, os desamores, as comédias, como inspiração de seus versos que podem ser confundidos com os encontrados na literatura de cordel nordestina.

No final dos anos 70 mudaram-se para São Paulo e passaram a divulgar seu trabalho por lá, onde em 1981 gravaram seu primeiro trabalho, tendo Zé e Elba Ramalho como convidados. Entretanto a dupla só alcançou seu merecido êxito nacional em 1993 com a canção Ladrão besta e o sabido.

Em 2001 faleceu José Albertino, sendo substituído por seu sobrinho, Ricardo Alves da Silva, que dá continuidade ao trabalho da dupla e à divulgação de canções como A marvada pinga, A mulher bonita e a feia, Água fora da bacia, De tudo um pouco, Duvido você dizer, Em frente a casa dela, Nossas manchas, O pobre e o rico, Pra que chorar, Todo dia na escola, O taxista, entre outras contadas e cantadas com muito humor, embora algumas reflitam coisas desfavoráveis de um povo que tem na embolada de Caju e Castanha uma das formas mais originais de se traduzir o sentimento e as raízes brasileiras!

Um forte abraço a todos!

Um comentário:

Juliana Moura disse...

Ótimo post! Continue divulgando esses artistas, porque é muito bom poder ter acesso às suas trajetórias. Ninguém melhor para conhecer e traduzir o nordeste do que o próprio povo, que canta a nossa história de maneira por vezes cômica e realista, como vc bem ressaltou.

Beijos!