sábado, 25 de julho de 2009

Espumas ao vento

Uma das canções mais lindas que já ouvi, da autoria brilhante de Accioly Neto, recém divulgado aqui na série Os compositores do Brasil, Espumas ao Vento foi gravada inicialmente por Flávio José em ritmo de forró e depois por Fagner, que a imortalizou para todo o país, em ritmo mais lento! Essa canção também fez parte da trilha do filme Lisbela e o prisioneiro, com Elza Soares.

Gosto muito da letra que representa um amor escancarado e ao mesmo tempo com uma sensibilidade impressionante como podemos ver em "...Coração na mão, desejo pegando fogo..." e em "Meu olhar vai dar uma festa, amor, na hora que você chegar..." respectivamente! É daquelas letras pra ficar entre as melhores no repertório de qualquer intérprete e na lembrança de qualquer apaixonado!

Espumas ao Vento
(Accioly Neto)

Sei que aí dentro ainda mora um pedacinho de mim
Um grande amor não se acaba assim
Feito espumas ao vento

Não é coisa de momento, raiva passageira
Mania que dá e passa, feito brincadeira
O amor deixa marcas que não dá pra apagar

Sei que errei, tô aqui pra te pedir perdão
Cabeça doida, coração na mão
Desejo pegando fogo

E sem saber direito a hora e o que fazer
Eu não encontro uma palavra só pra te dizer
Ah! se eu fosse você, eu voltava pra mim de novo

E de uma coisa fique certa, amor
A porta vai estar sempre aberta, amor
O meu olhar vai dar uma festa, amor
Na hora que você chegar

E de uma coisa fique certa, amor
A porta vai estar sempre aberta, amor
O meu olhar vai dar uma festa, amor
Na hora que você chegar

Um forte abraço a todos!

3 comentários:

Anita disse...

Gostei muito do filme, tem um encanto brejeiro e uma simplicidade poética. Essa música é linda demais.

Bjs.

Juliana Moura disse...

É mesmo lindíssima! Lendo o texto, eu já estava esperando o momento em que vc destacasse o trechinho: "o meu olhar vai dar uma festa, amor, na hora que vc chegar...", de que vc gosta tanto!

Beijos!

Josafá Vieira de B. Júnior disse...

Essa música tem uma subjetivismo que não se ver, nem se entende, apenas se sente... E para sentí-lo, é necessário vivenciar um amor desmedido, assim como o mesmo da letra desta tão exímia canção:
"ESPUMAS AO VENTO".
Ouvi-a agora e, confesso que estou fascinado e embriagado pelos sentimentos que "ela" me despertou.
Sem dúvidas é uma excelente canção.