sábado, 31 de dezembro de 2011

Fim de ano

E finalizamos o mês de dezembro e o ano de 2011 com um clássico tocado exaustivamente na data de hoje. Fim de ano, Adeus ano velho ou Valsa da despedida como é conhecida foi criada em 1951 por Francisco Alves, Felisberto Martins e David Nasser, gravada por um cantor paulista chamado João Dias Rodrigues Filho e desde então não pode faltar no último dia do ano.

E com essa postagem, com essa canção, o Blog Música do Brasil deseja a seus leitores uma ótima passagem de ano, com muita saúde, paz e amor nos corações e que algum momento difícil de 2011 seja amenizado e superado com a certeza de que outro ano se inicia e com ele a paz de outros momentos que virão, sempre com a fé e o amor que Deus nos concede em todos os dias de nossas vidas!

Fim de ano
(Francisco Alves, Felisberto Martins e David Nasser)

Adeus ano velho
Feliz ano novo
Que tudo se realize
No ano que vai nascer
Muito dinheiro no bolso
Saúde para dar e vender

Para os solteiros
Sorte no amor
Nenhuma esperança perdida
Para os casados
Nenhuma briga
Paz e sucesso na vida

Um forte abraço e feliz ano novo a todos !

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Este ano quero paz no meu coração...

Mais uma grande banda oriunda da década de 60, mais precisamente da Jovem Guarda. Começaram a carreira como os The Clevers, mas o sucesso veio mesmo quando já eram conhecidos como Os Incríveis. Seus integrantes originais foram Domingos Orlando, Mingo; Waldemar Mozema, Risonho; Antônio Rosas Seixas, Manito; Luiz Franco Thomas, Netinho; Demerval Teixeira Rodrigues, Neno, que foi substituído em 1965 por Lívio Benvenutti Júnior, o Nenê.

Entre os sucessos da banda, temos O milionário (apenas instrumental), Era um garoto que amava os Beatles e os Rolling Stone, Eu te amo meu Brasil, Marcas do que se foi, Pra frente Brasil, Coisa linda, Aline, O vagabundo, Perdi você, Minha oração, Molambo, etc. Na foto acima, uma das formações mais recentes, com alguns membros da formação original ausentes!

Como todas as bandas, os integrantes dos Incríveis dão um tempo, dedicando-se a outros projetos, e depois retomam a banda para reviverem os grandes sucessos. Vale lembrar que ainda na época da Jovem guarda, eles participaram do filme Os Incríveis nesse mundo louco. E não é exagero dizer que suas canções ficaram, pois toda copa do mundo escutamos Pra frente Brasil e todo fim de ano toca nas rádios Marcas do que se foi, entre outros sucessos!

Um forte abraço a todos!

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Os Músicos do Brasil - 28

Ele tem em seu currículo grandes nomes da música brasileira como Elis Regina, Fagner, Chico Buarque, Edu Lobo, Erasmo Carlos, Simone, Baden Powell, Família Caymmi, Tom Jobim , Gal Costa, Os Mutantes, Caetano Veloso, entre tantos nomes com os quais já trabalhou em shows ou discos, sobretudo nas décadas de 60 e 70. Seus primeiros arranjos foram para Celly Campelo, nas canções Banho de lua e Estúpido cupido.

O trabalho desse excepcional maestro, considerado por muitos como o melhor que o Brasil já conheceu está intimamente ligado aos arranjos de shows e discos de Roberto Carlos, com quem trabalhou durante quase toda a década de 70, sendo inclusive responsável por sua primeira grande turnê em 1970, até meados de 1977, quando saiu do comando da orquestra do rei, dando lugar ao seu pupilo Eduardo Lages.

Natural de Campinas/SP, Francisco de Moraes, mais conhecido como Chiquinho de Moraes (infelizmente em minhas pesquisas não pude me certificar sobre seu nome completo), começou a estudar piano aos cinco anos de idade e participou de vários festivais em diversas emissoras de TV. Apesar de dados escassos na internet sobre ele, através dessa postagem, apresentamos uma singela homenagem, frente ao grande músico que ele representa, pois quem já trabalhou com ele ou ouviu alguns de suas criações sabe e deve concordar com essas e outras justas homenagens!

Um forte abraço a todos!

domingo, 25 de dezembro de 2011

CD O melhor do Natal

Antigamente, imperavam nas lojas e nas casas das pessoas discos instrumentais que garantiam a trilha sonora dessa festa mágica. Lá em casa, quase furei o vinil e depois de alguns anos, adquiri o CD que apresento hoje: O melhor do Natal. Vendido atualmente a preços populares, esse é um dos CD´s mais bonitos desse estilo, que acredito merecer uma renovada por parte dos instrumentistas desse país.

No repertório, temos só clássicos como Jingle Bells (Bate o sino), Happy Xmas (Então é Natal), Pinheirinho do Agreste, White Christmas (Natal Branco), Árvore de Natal, O Natal chegou, Silent Night (Noite Feliz), Boas festas, Fim de ano, Natal das crianças, O velhinho e Os três reis, desse projeto datado de 1982.

Sem saber ao exato quem são os músicos responsáveis por esse trabalho, já que o antigo vinil apenas trazia na capa o título de Conjunto natalino, esse disco fez a festa em muitos lares desse país e, como ainda é vendido, creio que os mais saudosos desse estilo e apreciadores dessas interpretações instrumentais tão sensíveis, continuarão a tocá-lo hoje e durante muito tempo!

Um forte abraço e Feliz Natal a todos!

sábado, 24 de dezembro de 2011

Natal das crianças

No Brasil também foram criadas e gravadas várias canções dedicadas ao Natal e, algumas se confundem com clássicos natalinos de outros países, pois alcançam o mesmo patamar. Essa canção, por exemplo, é um clássico nacional bastante simpático de 1955, do compositor Blecaute, ou Octavio Henrique de Oliveira.

Acho interessante porque une à festa, alguns de seus principais personagens: as crianças, sem desprezar também os idosos, representados pela vovó e pelo vovô. Lindo também é sentir essa canção cantada nas escolas e pelos corais e uma coisa que deu muito certo são as onomatopéias (blim, blom...), sobretudo na gravação da Simone!

Natal das crianças
(Blecaute)

Natal, Natal das crianças
Natal da noite de luz
Natal da estrela-guia
Natal do Menino Jesus

Blim, blão, blim, blão, blim, blão
Bate o sino da matriz
Papai, mamãe rezando
Para o mundo ser feliz

Blim, blão, blim, blão, blim, blão
O Papai Noel chegou
Também trazendo presente
Para vovó e vovô

Um Feliz Natal a todos!

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Os compositores do Brasil - 44

Clássicos natalinos também surgiram no Brasil e um deles é creditado a esse grande compositor: José de Assis Valente, ou simplesmente Assis Valente, autor de Boas festas. Baiano, migrou para o Rio de Janeiro em 1927 e em 1930 começou a compor sambas. Seu primeiro sucesso foi Tem francesa no morro.

Muitos intérpretes da época gravaram suas composições e entre eles, Carmem Miranda, Orlando Silva, Altamiro Carrilho, Carlos Galhardo, Moreira da Silva, Francisco Alves, Mário Reis, Marlene e, posteriormente à sua partida, temos Novos baianos, Elis Regina, Simone, Chico Buarque, Maria Bethânia, Adriana Calcanhoto, Chitãozinho e Xororó, Ivan Lins, etc.

Boas festas é seu maior sucesso e todo Natal é cantado em todas as festas, compondo a lista dos grandes clássicos. Mas ele é autor de outros sucessos como Brasil pandeiro, Fez bobagem, Camisa listrada, Minha embaixada chegou, Cai cai balão, Boneca de pano, E o mundo não se acabou, entre outros.

Um forte abraço a todos!

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Se a juventude que essa brisa canta ficasse aqui comigo mais um pouco...

Ele é Alfredo José da Silva, mas todo o Brasil o conheceu por Johnny Alf. Natural do Rio de janeiro, ele está associado à Bossa Nova, pois a partir desse acontecimento musical que se firmou como cantor, compositor e pianista, sendo um dos artistas mais respeitados desse país. Partiu para a eternidade em 2010.

Começou seus estudos de piano cedo, aos nove anos de idade e aos 14 anos já tinha um grupo musical. Em 1952, já trabalhava em programa de televisão, do César de Alencar e a partir daí, tocou com vários nomes como Dick Farney, Sérgio Mendes, Sylvia Telles, Lúcio Alves, Gal Costa, Chico Buarque, Zizi Possi, Emílio Santiago, Caetano Veloso, Sandra de Sá, Gilberto Gil, Roberto Menescal, João Donato, Carlos Lyra, entre outros.

Eu e a brisa foi sem dúvida seu maior sucesso, mas outras canções de seu repertório são Seu Chopin desculpe, Ilusão à toa, Nós, Rapaz do bem, Olhos negros, O que é amar, Nossa festa, E aí?, Podem falar, etc. Ele é daqueles artistas inesquecíveis, sobretudo para quem conviveu e presenciou seu talento!

Um forte abraço a todos!

domingo, 18 de dezembro de 2011

CD e DVD Paula Fernandes ao vivo

Esse foi o CD/DVD mais vendido de 2011 e uma ótima pedida para esse Natal, para quem curte o gênero, claro! Com esse trabalho, Paula Fernandes firmou-se como uma das melhores do país e, definitivamente decolou em sua carreira, colhendo os frutos de seu merecido sucesso, afinal, que vozeirão o Brasil ainda não conhecia! Provou também que quando o projeto é bom não há pirataria que vença! Sucesso pode ser inexplicável, mas nesse caso está aliado a talento, algo raro nas músicas radiofônicas atuais!

O repertório foca na maior parte em suas composições que ainda não tinham caído no gosto popular. Como sucessos radiofônicos de 2011, temos Pássaro de fogo, Pra você, Meu eu em você, Complicados demais, Voa, Jeito de mato e Quero sim. Convidados como Leonardo em Tocando em frente, Victor e Léo em Não precisa e Marcus Viana (acompanhando com violino) em Quando a chuva passar, abrilhantam ainda mais o projeto que levanta a bandeira do gênero sertanejo romântico, sobretudo por ser na voz de uma cantora, já que ainda são poucas que têm espaço nesse estilo.

Outras canções são Amargurado/Sem você/Ainda ontem chorei de saudade, Navegar em mim, Sensações, Pra que conversar?, Seio de Minas, Isso é amar você e Costumes, regravação de Roberto e Erasmo. No DVD temos ainda as canções Apaixonados pela lua, Índia (com Leonardo), Debaixo do cacho/Apaixonado por você, Tarde demais, Man! I fee like a woman e Jeito de mato (numa versão que conta com a participação de Almir Sater), além de Making of.

Um forte abraço a todos!

sábado, 17 de dezembro de 2011

Jesus Cristo

Esse é um clássico da música brasileira, uma canção da fase soul de Roberto Carlos, que abriu caminhos para a música gospel nacional, segmento hoje tão divulgado e explorado por vários músicos. Lançada em 1970, Jesus Cristo foi a primeira canção com a qual o rei da música brasileira cantou sua fé compondo a trilha sonora dos Natais dos brasileiros durante vários anos, desde então.

Também regravada por Bethânia, ainda na década de 70 e, posteriormente por Simone (em seu CD natalino), Victor e Léo, Rosana e por Eduardo Lages (em versão instrumental), Jesus Cristo traz no título e na letra toda a devoção pelo aniversariante do mês, conclamando um coro universal em torno de seu poderoso nome, como sempre vemos nessa festa tão santa que Deus nos concede a cada ano!

Jesus Cristo
(Roberto Carlos e Erasmo Carlos)

Jesus Cristo, Jesus Cristo,
Jesus Cristo, eu estou aqui
Jesus Cristo, Jesus Cristo,
Jesus Cristo, eu estou aqui

Olho no céu e vejo uma nuvem branca que vai passando
Olho na terra e vejo uma multidão que vai caminhando
Como essa nuvem branca essa gente não sabe aonde vai
Quem poderá dizer o caminho certo é você meu Pai

Jesus Cristo, Jesus Cristo,
Jesus Cristo, eu estou aqui
Jesus Cristo, Jesus Cristo,
Jesus Cristo, eu estou aqui

Toda essa multidão tem no peito amor e procura a paz
E apesar de tudo a esperança não se desfaz
Olhando a flor que nasce no chão daquele que tem amor
Olho no céu e sinto crescer a fé no meu Salvador

Jesus Cristo, Jesus Cristo,
Jesus Cristo, eu estou aqui
Jesus Cristo, Jesus Cristo,
Jesus Cristo, eu estou aqui

Em cada esquina vejo o olhar perdido de um irmão
Em busca do mesmo bem nessa direção caminhando vem
É meu desejo ver aumentando sempre essa procissão
Para que todos cantem na mesma voz essa oração

Jesus Cristo, Jesus Cristo,
Jesus Cristo, eu estou aqui
Jesus Cristo, Jesus Cristo,
Jesus Cristo, eu estou aqui

Um forte abraço a todos!

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Visitei uma família engraçada...

Ela foi um grande nome da Jovem Guarda, também citada na Festa de arromba de Erasmo Carlos. Apesar de ser pouco lembrada hoje, já que partiu para a eternidade em 2008, os anos 60 foram outros porque conheceram o talento de Antônia Maria Pavão, ou simplesmente Meire Pavão, com sempre foi conhecida!

Natural de Taubaté/SP, filha e irmã de músicos, Meire , depois da Jovem Guarda, fez apresentações esporádicas também voltadas para o público infantil. Talvez por falta de incentivos, aconteceu de alguns artistas da nossa música brasileira, como Meire, não encontrarem seu espaço conquistado!

Entre os sucessos de seu repertório, temos A família Buscapé, Areia quente, Bem bom, Bonitinho, Cansei de lhe pedir, Lápis colorido, A mesma praia o mesmo mar, Robertinho meu bem, etc. E, essa é uma pequena lembrança de alguém que também escreveu seu sucesso na música brasileira!

Um forte abraço a todos!

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

CD Luiz Gonzaga ao vivo - Volta pra curtir

Comemorando o 99º aniversário de vida, apresentamos mais um trabalho do eterno rei do baião, nosso Luiz Gonzaga. Captado de um show realizado em 1972, no Rio de Janeiro, esse CD lançado em 2001, apresenta grandes clássicos de Gonzaga, além de ser um registro único de como eram seus shows, onde contava suas histórias e desfilava seus eternos sucessos, com toda sua simplicidade, profissionalismo, com toda a marca Gonzaga!

Aqui estão canções mais conhecidas como Boiadeiro, Siri jogando bola, Qui nem jiló, Cigarro de paia, Lorota boa, Asa branca, A volta da asa branca, Assum preto, Estrada de Canindé, Respeita Januário, Numa sala de reboco, O cheiro de Carolina, O xote das meninas, No meu pé-de-serra, Baião, Pau de arara, Oia eu aqui de novo,  Juazeiro, Hora do adeus, A feira de Caruaru, até as menos conhecidas como Moda da mula preta, Macapá, Ana Rosa, Adeus Rio, Aquilo bom, Derramaro o gai, Imbalança e Olha a pisada.

Esse momento foi muito importante para Gonzaga, porque foi em um tempo em que ele se sentia esquecido da mídia, por conta do sucesso do rock e de outras tendências nacionais. Caetano e Gil foram importantes na divulgação dele, que era ídolo dos baianos e graças a isso, pode tocar pela primeira vez na zona sul da cidade maravilhosa. Foi também um dos primeiros shows em que Dominguinhos o acompanhou. Gonzaga fará em 2012 cem anos e para nós, pernambucanos e todos os brasileiros, somos orgulhosos e agradecidos a Deus por um dia termos presenciado um artista dessa natureza, tão fiel à sua terra e ao seu povo!

Um forte abraço a todos!

domingo, 11 de dezembro de 2011

Olhando as estrelas - 21

Especial de 1986, cantando Estrada do sol.
E essa série chega à sua última edição do ano, mais que especial, trazendo dois astros da maior grandeza da música brasileira: o maior cantor e o maior músico que o Brasil já conheceu, em minha humilde concepção: Roberto Carlos e Tom Jobim. A relação entre os dois começou cedo, pois antes mesmo de ser o rei da música brasileira, Roberto cantava algumas canções de Tom Jobim, quando era crooner. Já nos anos 70, dizem que Tom fez algumas canções especialmente para Roberto gravar como Lígia, Wave e Luiza. Apesar do rei não gravar na época, no show Detalhes (1987-1990), apresentava um medley intitulado "As mulheres do Tom", onde cantava Ana Luiza/Lígia/Ângela.

Especial de 1981
Nos especiais da Globo, Roberto e Tom se encontraram quatro vezes: em 1976, quando cantaram Lígia, número reeditado em 1978, mas dessa vez só com voz e piano (que consta no CD/DVD duetos do Roberto, de 2006); em 1981, com Maria Bethânia, em homenagem a Vinícius de Morares, onde cantaram Eu sei que vou te amar e, finalmente em 1986, em um dueto que eu elegeria como um dos cinco mais lindos do Roberto, onde cantaram Estrada do sol, de Tom e Dolores, e conversaram sobre a natureza. Roberto ainda interpreta Tom nos especiais de 1977 (Wave), 1986 (Dindi), 1986 (Correnteza, com Djavan), 2006 (Insensatez em espanhol), 2008 (Chega de saudade, com Caetano) e 2011 - Jerusalém (Eu sei que vou te amar).

Especial de 1978 e CD/DVD duetos
No CD Canciones que amo de 1997, Roberto gravou pela primeira vez Tom Jobim, com a canção Insensatez, em versão hispânica feita pelo próprio rei. E, em 2008, junto com Caetano Veloso, presta uma homenagem ao Tom, gravando um CD/DVD só com canções dele. Roberto e Tom são responsáveis por algumas das mais belas páginas da música brasileira e, em defesa da natureza, atuaram juntos, cada um a seu modo por um mundo melhor, provando também que quando se encontraram, proporcionaram o brilho referente à magnitude de grandes estrelas que o universo nos proporciona!

Um forte abraço a todos! 

sábado, 10 de dezembro de 2011

Natal todo dia

Essa canção é uma das inéditas compostas para o projeto de canções natalinas que o Roupa Nova lançou em 2007. A canção abre o disco que possui outras inéditas e também regravações (já foi comentado anteriormente).

Natal todo dia é uma mensagem que enaltece o ambiente desse mês e deixa a pergunta de que como seria bom se todos os dias fossem Natais e vivêssemos nesse clima de harmonia, paz, esperança e fraternidade mútua! "Que bom se ele nunca tivesse mais fim..." Ainda bem que todos os anos temos Natal, afinal, como diz a letra, o melhor presente é o amor!

Natal todo dia
(Maurício Gaetani)

Um clima de sonho se espalha no ar
Pessoas se olham com brilho no olhar
A gente já sente chegando o Natal
É tempo de amor, todo mundo é igual

Os velhos amigos irão se abraçar
Os desconhecidos irão se falar
E quem for criança vai olhar pro céu
Fazendo pedido pro velho Noel

Se a gente é capaz de espalhar alegria
Se a gente é capaz de toda essa magia
Eu tenho certeza que a gente podia
Fazer com que fosse Natal todo dia

Se a gente é capaz de espalhar alegria
Se a gente é capaz de toda essa magia
Eu tenho certeza que a gente podia
Fazer com que fosse Natal todo dia

Um jeito mais manso de ser e falar
Mais calma, mais tempo pra gente se dar
Me diz porque só no Natal é assim
Que bom se ele nunca tivesse mais fim

Que o Natal comece no seu coração
Que seja pra todos, sem ter distinção
Um gesto, um sorriso, um abraço, o que for
O melhor presente é sempre o amor

Um forte abraço a todos!

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Blog Música do Brasil - 4º aniversário!!!

Começo essa postagem com uma curiosidade: algumas festas brasileiras começam nas vésperas de suas oficiais datas como é o caso das festas juninas e Natal. Carnaval, nem se fala, tem o antes, durante e depois. Amanhã, dia 09/12/2011, esse Blog completa quatro anos e comemoramos a partir de hoje, nesse mês que é mais que festivo para todos nós, por conta das festas de fim de ano!

Pois é! Há exatos quatro anos, comecei a escrever um pouco sobre essa paixão pela música brasileira, que não é só minha, mas de todos que por aqui passam, pois a cada ano contabilizo números maiores. Nesse último ano por exemplo, fomos mais vistos pois tivemos 80.000 visitas, mais que nos anos anteriores, quando contabilizávamos 60.000 visitas anuais. Recentemente dei uma melhorada no visual, levando adiante a ideia número um do Blog que é, além de apresentar artistas, canções, CD´s e DVD´s, séries; oferecer a música brasileira sob meu gosto, particular e eclético como é o próprio cancioneiro popular brasileiro.

Se Deus permitir, outras postagens virão, com nomes conhecidos e esquecidos de nossa música, com compositores, músicos, canções, séries onde eles se encontram, cidades cantadas, artistas internacionais quase brasileiros pelo sucesso que aqui alcançaram, CD´s e DVD´s que indico por gostar deles, filmes, programas musicais, etc. Tudo isso é um simples trabalho que representa o desejo de falar ao mundo virtual sobre a música brasileira e a paixão que ela representa em mim e em todos que por aqui passam! Obrigado a vocês por tudo! A festa é nossa, sempre! Um brinde à música brasileira! E esse bolo virtual, pescado na internet para todos nós e para nossa música!

Um forte abraço a todos!

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

E uma saudade bate forte...

Esses são os irmãos Aparecido dos Reis Morais e Márcio dos Reis Morais, ambos naturais de Franca/SP. Mas, todo o Brasil conhece mesmo Gian e Giovani. Desde pequenos, tinham inclinação para a música e cantavam com outro irmão que desistiu da carreira musical, mas a dupla persistiu e chegou a vender um carro que possuíam na época para gravarem um tape para apreciação.

O primeiro disco só viria em 1988, com Amante anônimo e Espuma de cerveja. A partir daí, vários lançamentos e vários sucessos em canções como Nem dormindo consigo te esquecer, O grande amor da minha vida, Nossa Senhora Aparecida, Olha amor, Caçador de corações, Faz de conta, Não dá pra te esquecer, Você em minha vida, Aperte o play, Um dois três, etc.

É mais uma tradicional dupla neo-sertaneja que já vem há algumas décadas conquistando e cativando seu público com seus sucessos que ficam eternizados em seus shows, apresentados país afora. Não dá pra citar dez duplas sertanejas do Brasil e não citá-los e isso foi conquistado com muito trabalho e dedicação à música!

Um forte abraço a todos!

domingo, 4 de dezembro de 2011

Os Intérpretes do Brasil - 13

Essa série nasceu esse ano e chega a dezembro com Alcione, uma das intérpretes que mais emociona em sua releituras. As canções ganham sua marca, sua voz, sua leitura ímpar e se tornam inesquecíveis. O que dizer de Estranha loucura, da dupla Sullivan e Massadas? Há alguém que a escute e ainda não pense: a canção da Alcione? O mesmo pode ser dito de Mulher ideal.

A "marrom" também fez uma leitura inesquecível de O meu amor, de Chico Buarque, junto com outra pérola de nossa música, a Maria Bethânia. Gosto muito de Pior é que eu gosto, da Isolda, que também ganhou a marca Alcione, assim como Faz uma loucura por mim, O surdo, Sufoco, O mundo é de nós dois, Nem morta, Olha, e mais recentemente, Sua estupidez, do repertório do Roberto.

É, sem sombra de dúvidas, Alcione é uma intérprete que está no topo das estrelas nacionais e, creio que todo compositor nacional gostaria de ver o que aconteceria se ela gravasse algo seu, como faria, pois quase sempre, a surpresa é agradável e inesquecível!

Um forte abraço a todos!

sábado, 3 de dezembro de 2011

Estrela guia

Dezembro é dedicado às canções natalinas e hoje apresentamos uma canção que não sei se é um clássico, mas que representa muito bem essa época, sobretudo pela doçura de sua letra. Mais um sucesso da dupla de compositores Sullivan e Massadas, imortalizada pela Xuxa.

Estrela guia associa bem essa época às crianças, grandes protagonistas dessa festa universal. E questiona se ainda existe alguém que não curte essa festa, esse momento, essa noite fantástica aguardada durante todo o mês e talvez todo o ano, com toda essência e paz que o coração possa se envolver, diante da maior festa da humanidade!

Estrela guia
(Michael Sullivan e Paulo Massadas)

Quem é que nunca esperou
Numa noite assim tão bela
Coração cheio de sonhos
Sapatinho na janela

Quem é que nunca chorou
Quando vê o bom velhinho
Mesmo que fosse o papai
Todo cheio de carinho

Quem é que nunca pediu
Por um mundo diferente
Pra trazer felicidade
Embrulhada num presente

Nessa noite que Ele vem
Todo mundo é uma criança
Toca o sino de Belém
Enchendo o ar de esperança

Nessa noite tão feliz, vem me dar a tua mão
Hoje o coração me diz, vem cantar essa canção
Vem brilhar Estrela guia, ilumina todo o céu
Traga o amor e a harmonia, com o meu Papai Noel

Um forte abraço a todos!

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Aqui, lá e em todo lugar...

Falar dos Beatles e sua influência no Brasil em apenas uma postagem é uma covardia. O legado deixado pelos rapazes de Liverpool pelo mundo afora e em terras tupiniquins é imensurável, sem falso exagero. John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Star montaram um império musical invejável, sendo até hoje a banda mais famosa do planeta. Mesmo assim, sendo um Blog de Música brasileira, deixo minha singela homenagem a esses artistas tão importantes para a humanidade.

John e George já não estão entre nós, mas suas canções sim! E o mais curioso é que para os que acompanham os Beatles a uma certa distância, como é o meu caso, ou seja, quem não conhece a fundo a discografia da banda, acaba confundindo canções do grupo, com músicas que surgiram nas respectivas carreiras solos que cada eterno Beatle trilhou após o fim do grupo, em 1970. É claro que gostamos de Imagine e Happy Xmas, do John; o mesmo pode ser dito para My Sweet Lord do George, mas incontáveis mesmo foram os clássicos da banda.

O que dizer de canções como Help, Hey jude, Let it be, Yesterday, If I feel, Something, And i love her, Michelle, Eleanor Rigby, Here there and every were, All my loving, All you need is love, Come toghether , I wanna hold your hand, entre tantas? Esse grupo influenciou e mudou o comportamento de muitos jovens e muitos artistas brasileiros foram influenciados por eles. Só pra citar, temos Roupa Nova, Caetano Veloso, Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Gilberto Gil, Rita Lee, Lulu Santos, Milton Nascimento, Raul Seixas, Renato Russo, Zé Ramalho, entre outros!

Um forte abraço a todos!