domingo, 30 de dezembro de 2012

Feliz 2013!!!

Muita música, muita música, mas muita música mesmo é o que posso desejar pra você, leitor amigo desse nosso Blog! Que em 2013 possamos continuar falando da melhor música do mundo, a brasileira, como durante todo esse tempo fizemos, porque tudo isso é um prazer imensurável!

Peçamos ao Senhor, saúde, paz, amor e inspiração para nossos artistas que renovam a cada dia essa nossa arte! Que nossos antigos artistas continuem nos brindando com seus diamantes, como podemos definir suas canções como pérolas preciosas e que os novos artistas encontrem o melhor caminho de dar continuidade à essa nossa arte abençoada pelo Senhor!

Que Deus possa conceder a todos uma ótima passagem de ano. Aos que estiverem tristes, tentem sorrir, pois um sorriso é o melhor remédio para a lágrima. Àqueles que estão passando por momentos difíceis, pensem que é apenas uma cortina de fumaça que você logo vai atravessar! E aos que estão felizes e brindando suas conquistas, que Deus os conserve sempre na paz e no amor de Seu Espírito de Bondade!

Feliz 2013!

sábado, 29 de dezembro de 2012

Olhando as estrelas - 31

Essa semana tivemos o Especial de Roberto Carlos e com alguns duetos como vimos e também publicamos aqui. De todos os duetos que o rei realizou em quase 40 anos de especial, um que eu ainda sonho que se repita é com Chico Buarque. Esse aconteceu em 1993 e ao apresentar Chico, após trecho de Carolina cantada pelo rei, este diz: um dos maiores se não o maior compositor de todos os tempos do Brasil! 

Chico e Roberto se conheceram ainda na década de 60 e sempre houve uma admiração mútua entre os dois. Ao contrário de alguns artistas que nutriam preconceito pela Jovem Guarda e pelo trabalho do Roberto, Chico conquistou a admiração e simpatia do rei por sua postura diferenciada e sempre sábia de ver as coisas sem preconceitos! Na década de 70, Chico tentou que Roberto gravasse Cálice e na década de 80, compôs especialmente para o rei a música Tantas palavras, parceria com Dominguinhos.

E embora, o rei não o tenha gravado em disco, em 1993, Chico homenageou Roberto na faixa Paratodos, onde descreve sua genealogia musical! Convidado ao especial daquele ano, Roberto e Chico cantaram juntos O que será (à flor da pele), emocionando seus fãs! Por pouco, a homenagem a Tom Jobim que aconteceu com Roberto e Caetano, não foi com Roberto e Chico. Em 2007, Chico gravou com Erasmo a faixa Olha, da dupla. E quem sabe ainda temos algum encontro desses dois em algum momento que suas estrelas se encontrarem e produzirem esse brilho imensurável!

Um forte abraço a todos!

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Os Músicos do Brasil - 38

Esse cara é daqueles que figuram na lista dos melhores desse país de todos os tempos. José Menezes de França ou simplesmente Zé Menezes, natural de Jardim/CE, é um multiinstrumentista e compositor e toca violão de seis e sete cordas, violão tenor, bandolim, banjo, cavaquinho, viola de dez cordas, guitarra amplificada, guitarra portuguesa e contrabaixo. Precisa dizer algo mais?

Falar de Zé Menezes não caberia apenas nessa postagem, pois só pra se ter uma ideia do currículo deste artista, temos Ângela Maria, Os Cariocas, Aracy de Almeida, Elizeth Cardoso, Miúcha, Tom Jobim, Roberto Carlos, entre outros. É responsável também por aberturas de programas históricos da televisão brasileira como Chico City, Viva o Gordo e Os Trapalhões!

Zé Menezes é, sem sombra de dúvidas, dos melhores, daqueles que o país tem muito a se orgulhar, daqueles que são referência em sua arte, daqueles que merecem uma estátua, uma rua, um lugar, pois sua arte contribuiu e contribui muito para sua e novas gerações!

Um forte abraço a todos!

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Roberto Carlos Especial 2012!!!

Exibido agora há pouco o tradicional Especial de fim de ano do rei Roberto Carlos que esse ano trouxe como título Reflexões, tendo como pano de fundo uma das cidades mais lindas do mundo, o Rio de Janeiro. Se a canção de Gil diz que o Rio continua lindo, Roberto mostrou nessa noite que isso é uma verdade da nossa música e geografia brasileira. Com sua tradicional roupa branca, e a camisa de dentro azul e meio aberta, lembra os "malandros" de outros tempos áureos do Rio, já cantado por outro carioca ilustre: Chico Buarque.

Noite de Natal e "meu Papai Noel" não falta e traz em seu pacote vários estilos e paisagens da Cidade maravilhosa, entoando seus eternos clássicos Emoções, Como é grande o meu amor por você e Jesus Cristo, revivendo o medley do show Detalhes, lá de 1987, presente no disco ao vivo de 1988 com canções sensuais e texto de Miele e Bôscoli com Seu corpo/Café da manhã/Os seus botões/Falando Sério/O côncavo e o convexo, mas também os novos sucessos Esse cara sou eu e Furdúncio, temas da novela Salve Jorge. Uma nova versão de Fera ferida também é entoada com o auxílio de Dj Memê e seu pancadão!

Os convidados são também uma tona em cada especial e aqui tivemos Arlindo Cruz (Meu lugar e O homem), Michel Teló (Ai, se eu te pego e Meu querido, meu velho, meu amigo), Seu Jorge (As curvas da estrada de Santos e Amiga da minha mulher) e as empreguetes Cida (Isabelle Drummond), Rosário (Leandra Leal) Penha (Taís Araújo), além de Chayene (Cláudia Abreu) e Socorro (Titina Medeiros), que fizeram parte da novela Cheias de charme e causaram o maior alvoroço no show do rei invadindo camarim, cantando a canção É meu, é meu, é meu e ainda arrancando um beijo do Roberto, dado por Chayene. Cenas externas unidas a novas e eternas canções, convidados inusitados garantiram mais um especial que fica marcado na memória dos brasileiros e dos fãs de sua majestade!

A todos um Feliz Natal!

domingo, 23 de dezembro de 2012

CD Roberto Carlos Esse cara sou eu

Bom, há muitos anos Roberto promete um novo CD com canções totalmente inéditas. Eu mesmo já simulei aqui um disco novo que até me dá dor de cabeça quando algum desavisado ler e depois sai propagando aquela postagem como verdadeira. Esse ano, algo sinalizou que esse sonho do rei e de seus fãs finalmente se concretizaria: duas canções na novela e... Roberto lançou o CD Esse cara sou eu com apenas 4 canções, duas inéditas e as outras duas já conhecidas de seu público.

As duas conhecidas são A volta, tema da novela América em 2005 e que já consta também nos CD´s Pra sempre ao vivo no Pacaembu e Roberto Carlos 2005 e, A mulher que eu amo, que foi tema da novela Viver a vida, mas que ainda não constava em algum CD (fisicamente falando) de sua majestade. Pensei que poderiam montar uma coletânea com outros sucessos de novela e lançarem um CD Roberto Carlos novelas (já temos coletâneas dessas com Gal, Caetano, Djavan, entre outros). E talvez eu tivesse esse desejo por não estar acostumado com um disco com apenas 4 canções! Nem da capa gostei tanto, mas agora vejo que combinou com essa postagem, rsrs.

Mas, seja de quem foi a ideia, não quiseram pensar como pensei e lançaram o produto que custa em torno de R$ 9,90. Tá vendendo bem! A música Esse cara sou eu toca tanto que até alunos meus reclamam que não aguentam mais. O Furdúncio vem aí. Calma, é apenas a nova parceria, composta já desde 2007, com o tremendão Erasmo Carlos (aí, se a dupla voltasse a todo vapor!). Mas, os tempos são outros e talvez RC esteja certo se pensar em lançar pouco a pouco canções que continuarão marcando. Ao ouvir Esse cara sou eu tocar tanto nesse Natal, revivemos outros anos em que o rei sempre foi soberano. Deixa tocar, afinal as mulheres querem mesmo um homem assim e os homens precisam entender como se comportarem com elas. Majestade, se quiser, lance um EP de vez em quando sim, um CD ou apenas uma música, nós reclamamos, mas amamos do mesmo jeito e tudo que queremos é sua voz no nosso Natal e tocando em nosso coração sempre!

Um forte abraço a todos!

sábado, 22 de dezembro de 2012

Um novo tempo

Essa canção é conhecida como o Tema de Natal da Rede Globo. Há quase 40 anos, Um novo tempo toca nos fins de ano do "plim-plim", emocionando seus telespectadores. Vários clipes já foram montados, reunindo funcionários da casa, atores, atrizes, apresentadores e até o rei Roberto Carlos, ano passado.

Composta por três mãos de compositores fantásticos, gostem ou não da Globo, a verdade é que essa canção acabou tornando-se um clássico e não há quem não se emocione ou ao menos assobie trechos dessa belíssima melodia e de sua letra atemporal. E ver nossos artistas preferidos cantando-a e se preparando para o Natal dá um gostinho de que eles também passam essa festa belíssima conosco, pois como a letra diz, é um momento de quem vier e de quem quiser.

Um novo tempo
(Marcos Valle, Paulo Sérgio Valle e Nelson Motta)

Hoje é um novo dia
De um novo tempo que começou
Nesses novos dias, as alegrias
Serão de todos, é só querer

Todos os nossos sonhos serão verdades
O futuro já começou

Hoje a festa é sua
Hoje a festa é nossa
É de quem quiser
Quem vier

A festa é sua
Hoje a festa é nossa
É de quem quiser
Quem vier...

Um forte abraço a todos!

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Em minha humilde residência...

Natural de Medianeira/PR, esse é um dos cantores mais conhecidos atualmente no Brasil e lá fora, sobretudo por conta do hit Ai se eu te pego, que virou sensação em todo o mundo, com várias traduções. Estou falando do cantor, compositor e músico Michel Teló, que dividirá o palco com o rei Roberto em seu especial de fim de ano, apresentado nesse dia 25/12.

E antes que o preconceito tente falar mais alto, Teló já tem disco indicado ao Grammy e também não ficou apenas no chamado hit chiclete que é Ai se eu te pego. Outros sucessos desse artista que, integrou durante anos o grupo Tradição, até seguir carreira solo, são Ei psiu beijo me liga, Fugidinha, Humilde residência, entre outras.

Não acho que Michel Teló faça uma música ruim ou apelativa só porque suas canções grudam mesmo entre os brasileiros. Seguindo um gênero denominado sertanejo universitário, ele tem conquistado o respeito de seus colegas e também um público cativo que lota seus shows, cantam e dançam suas canções que fazem parte da atual e nova música brasileira!

Um forte abraço a todos!

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Os compositores do Brasil - 58

Durante essa época, vários clássicos natalinos são entoados, alguns lembrados nesse e em outros anos aqui por nosso Blog. Um deles é Natal das crianças, aquele do blim, blom, blim, blom, blim, blom, o papai noel chegou também trazendo presentes para vovó e vovô. Pois, seu autor é brasileiro e atende por nome de Blecaute, ou Otávio Henrique de Oliveira.

Natural de Espírito Santo do Pinhal/SP, é responsável por um dos clássicos natalinos mais tocados e também por um dos poucos dessa natureza feitos aqui no Brasil, já gravado por nomes contemporâneos como Simone e Jane Duboc. Outros sucessos desse também cantor foram A casa oficial, A sogra vem aí, Carioca bonita, Maria do Socorro, Que bom seria, Rancho da serra, Eu sou mais eu, O morro silenciou, entre várias marchinhas carnavalescas. 

Blecaute partiu para a eternidade em 1980, depois de vários sucessos em muitos carnavais e também desse clássico natalino, inesquecível e assim como a obra, também o compositor se perpetua nessa e em todas as épocas em que seu legado for lembrado e reverenciado!

Um forte abraço a todos!

domingo, 16 de dezembro de 2012

CD/DVD Erasmo Carlos ao vivo - 50 anos de estrada

Por seus 50 anos de carreira, o tremendão gravou ano passado no Teatro Municipal do Rio de Janeiro um projeto que virou CD duplo e DVD Erasmo Carlos 50 anos de carreira, que contou com convidados ilustres, além de passar a limpo algumas de suas inesquecíveis canções. E o que me impressionou bastante nesse projeto foi o preço: alta qualidade e DVD por R$ 24,90 e CD duplo também pelo mesmo valor. Alguém sabe de algum lançamento a um preço tão acessível assim?

Pois é, o tremendão deu show de bola, um golaço daqueles que seu Vasco faz e o deixa feliz. É assim que podemos definir esse trabalho que o reuniu no palco pela primeira vez em um show seu, ao inseparável parceiro Roberto Carlos. Os dois cantaram É preciso saber viver (em versão completa, presente apenas no filme O diamante cor-de-rosa), Parei na contramão e Eu sou terrível (essa não entrou). A musa Marisa Monte, veio reviver o clássico Mais um na multidão, presente atualmente na trilha de Salve Jorge.

As outras canções são uma mescla de antigos e recentes sucessos:  Jogo sujo, Sou uma criança não entendo nada, Mesmo que seja eu, Mulher (Sexo frágil), Minha superstar, Chuva ácida, Negro gato, Gatinha manhosa, Sentado à beira do caminho, Panorama ecológico, Quero que vá tudo pro inferno, Lobo mau, Minha fama de mau, Vem quente que estou fervendo, Cover e Festa de arromba. Com direito á covers de Michael Jackson e do amigo de fé Roberto Carlos e também com um belíssimo medley, que antecedeu a entrada do rei, que contou com as canções Desabafo/Olha/Proposta/Cavalgada/Café da manhã/Os seus botões/Detalhes/Eu te amo te amo te amo/Como é grande o meu amor por você, o tremendão apresenta um projeto que se firma como um belíssimo e inesquecível presente de Natal, alguém duvida?

Um forte abraço a todos!

sábado, 15 de dezembro de 2012

Quando eu quero falar com Deus

Conversar com Deus é algo íntimo e bastante particular. Cada um tem sua forma, seus canais, seus momentos de paz interior e exterior para realizar esse momento. Há quem não fale com palavras ou pensamentos, mas com atitudes e ações. Deus não mede as palavras bonitas que saem dos nossos lábios, mas as que estão verdadeiramente em prática nos nossos corações!

Foi assim que Roberto e Erasmo nos presentearam com essa belíssima canção em 1995, regravada posteriormente por Daniel. Há quem diga que foi uma resposta pelo fato de Gilberto Gil ter feito Se eu quiser falar com Deus para Roberto gravar e este não o fez por não concordar com a letra na íntegra. E aqui, Roberto mostra como acontece com o momento dele com Deus e como de costume, ocorre uma identificação impressionante com o povo brasileiro já há tantos natais!

Quando eu quero falar com Deus
(Roberto Carlos e Erasmo Carlos)

Quando eu quero falar com Deus, eu apenas falo
Quando eu quero falar com Deus, às vezes me calo
E elevo o meu pensamento, peço ajuda no meu sofrimento
Ele é pai, Ele escuta o que pede o meu coração

Quantas vezes falando com Deus, desabafo e choro
E alívio pro meu coração eu a Ele imploro
E então sinto a Sua presença, Seu amor, Sua luz tão intensa
Que ilumina o meu rosto e me alegra em minha oração

Quanta paz, quanta luz
Deus nos ouve, nos mostra o caminho que a ele conduz
Deus é pai, Deus é luz
Deus nos fala que a Ele se chega seguindo Jesus

É tão lindo falar com Deus, em qualquer momento
Deus que vê uma folha que cai e é levada ao vento
Não existe onde ele não esteja e Ele pode escutar nossa voz
Deus no Céu, Deus na terra, onde esteja, está dentro de nós

Quanta paz, quanta luz
Deus nos ouve, nos mostra o caminho que a Ele conduz
Deus é pai, Deus é luz
Deus nos fala que a Ele se chega seguindo Jesus

Um forte abraço a todos!

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Luiz Gonzaga - 100 anos!!!

E com essa postagem encerramos as comemorações do centenário de Luiz Gonzaga. Durante todo o ano, mês a mês falamos sobre algo referente a esse mito: suas canções, seus parceiros, filme, trabalhos, influências, enfim, tudo que se refere a um dos maiores artistas desse país. Tudo isso é pouco, porque Gonzaga é uma lenda viva do Nordeste, faz parte da história de nossa região.

Se foi difícil em um ano falar sobre Seu Luiz, mais difícil ainda é imaginar isso em apenas uma postagem. Ele não cabe nessas simples palavras, embora elas sejam tão simples quanto seu cantar, seu show. Mas, não é simples apresentar a novas gerações  a força desse homem, desse artista que se torna mito, que dispensa adjetivos, pois esses acabam soando repetitivo.

O Brasil é um país que ainda traz muito problemas, engatinha nas soluções. O Nordeste Brasileiro traz problemas socio-econômicos distantes de encontrarem uma solução humana. Mas, Deus nos dá ânimo, força e vontade de seguir quando nos presenteia com uma obra dessas onde Gonzaga aparece como um perfeito instrumento de Nosso Senhor, pois é com a alegria de suas canções que nordestinos e brasileiros aprenderam a serem guerreiros, criando condições melhores de sobrevivência! Viva a Gonzaga! Obrigado Senhor por um homem desses em nossas vidas!

Um forte abraço a todos!

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Roberto Carlos no Recife em 09/12/2012

Roberto Carlos fez shows no Recife de 07 a 09 de dez e fui assistir no último domingo, dia 09, quando os preços estavam mais em conta, para cadeiras individuais. Não adianta nem reclamar dos preços porque mesmo caros, "o cara" foi chamado a fazer show extra para saciar os pernambucanos. Minhas fotos não ficaram boas, por isso peguei essas do site Uol música. Quanto ao show, tive medo dele atrasar, já que no dia seguinte, trabalharia logo pela manhã. O espetáculo estava marcado para as 20:00, mas antes das 21:00 lá estava no palco, Eduardo Lages dando os primeiros acordes de Como é grande o meu amor por você, com o público cantando junto! Emocionante, essa sacada de fazer o povo cantar para o rei e depois os papeis se inverterem foi genial! Aliás, Sr. Eduardo tem um capítulo a parte nessa postagem porque tive a honra de almoçar com ele nesse mesmo dia e, com muito bom humor contou isso em seu Blog: http://eduardolages.blogspot.com.br/2012/12/deu-bode.html 

Fiquei emocionado, feliz demais em receber ligação dele ainda no sábado perto das 10 da noite e imediatamente o perguntei: você já não deveria estar dando as primeiras notas da abertura? E ele falou que atrasaria um pouco e marcamos no outro dia algum encontro. O convite para almoçarmos juntos veio pouco depois do meio dia e marcamos em um shopping perto do hotel onde ele estava. Fiquei preocupado com o assédio, mas ele falou que já está acostumado a ir a centros como aquele e mesmo assim, muitos o cumprimentavam. Podem ter certeza que foi o melhor dia em que fui àquele centro de compras. Ele queria um restaurante menos barulhento, o que é difícil em domingos. Enfim, encontramos um bom lugar já fora do shopping e conversamos muito sobre música, sua carreira, seus projetos futuros, trabalho como maestro, especiais de fim de ano, repertório dos shows, etc. Eduardo é muito atencioso, gentil, simples, abençoado e também bem humorado, rsrs. Deixei ele no hotel e fui pra casa e depois ao show. Confesso que pensei que veria uma repetição dos shows que tenho visto, mas me surpreendi!

Até me envergonhei de ter dito ao maestro que o show tava muito repetitivo! Roberto mudou um pouco o repertório e o melhor é que "O cara" estava super bem, numa performance impecável! Quando o rei pisou o palco, eu chorei bastante e mesmo já tendo visto tantos shows dele (esse é o décimo... perdi a conta), isso nunca havia me acontecido e talvez isso explique o poder que esse pessoal tem em nos transmitir muitas emoções! E desfilou seus clássicos Emoções, Eu te amo te amo te amo, Além do horizonte, Cama e mesa, Detalhes, Desabafo, Nossa Senhora, Lady Laura, Mulher pequena, O portão (com direito a bom humor na história do cachorro Axaxá), Medley de 1988 de arrepiar com Seu corpo/Café da manhã/Os seus botões/Falando Sério/O côncavo e o convexo (não sei porque cortou Eu e ela, mas a declamação teve sutis mudanças no texto e reviveu grandes interpretações quando tínhamos declamações arrebatadoras). Apesar de duas interrupções para ajustes no som, nada tirou o brilho da noite que aponta o ápice com as inéditas Esse cara sou eu e Furdúncio. Depois da apresentação da banda, É proibido fumar/Namoradinha de um amigo meu/Quando/E por isso eu estou aqui/Jovens tardes de domingo/Emoções, Como é grande o meu amor por você e Jesus Cristo! E todo esse sucesso só mostra porque esse cara é Roberto Carlos! Ao final, ainda fui ver os músicos saindo da casa de shows e pedi a Lucinha, do coral, que entregasse a Eduardo alguns dvds que o tinha prometido. Ela foi super atenciosa e me atendeu e quando o maestro vinha já entrando na Vam que conduziria os músicos, ela o entregou e trocamos palavras rápidas de agradecimento! Enfim, dezembro é mesmo o mês de Roberto Carlos e também de Eduardo Lages e esse ano isso foi ainda mais evidente. Obrigado Roberto, obrigado Eduardo, obrigado meu Deus pelos dois artistas que mais admiro e por ter estado com eles em um dia abençoado onde também comemorei 5 anos dessa modesta página eletrônica sobre música brasileira!

Um forte abraço a todos!

domingo, 9 de dezembro de 2012

Blog Música do Brasil - 5º aniversário

E aqui estamos já com 5 anos. Sei que todo ano acabo me repetindo, mas nunca imaginei, ao começar há 5 anos atrás essa página eletrônica que, depois de todo esse tempo estaria por aqui conversando com amigos leitores sobre a música brasileira. Imagino que é um tema fascinante e que temos papos para mais uns 50 anos, creio.

Em termos de números, praticamente duplicamos nossos acessos durante esse ano. Em dezembro do ano passado, já festejava passar de 10.000 acessos mensais e no último novembro, chegamos perto dos 20.000. Esse ano passamos da 1000ª postagem e apesar de não serem muitos, temos mais de 2000 comentários dos visitantes. Na postagem do ano passado, chegávamos a marca de 230.000 acessos e agora, estamos perto das 380.000, somando 150.000 acessos anuais, divididas em média de 600 visitas diárias, chegando a picos de 900.

Meu muito obrigado. Falar de música brasileira, quando esta parece não apresentar mais tantas novidades é um desafio. Falar de artistas que passam ou passaram por ela e colaboraram de alguma forma, estando hoje desbotados na mente das novas gerações é também um desafio. Indicar canções e mídias que não chegam com tanta facilidade aos corações e mentes dessas novas gerações é um desafio. Manter esse Blog por outros anos é um desafio, mas vamos em frente com Deus nos guiando e com a Música brasileira sempre tocando em nossos corações!

Ps.: Deixo vocês se deliciando com esse bolo porque a festa pra mim continua mais tarde, vou ver o rei aqui no Recife e depois conto a vocês!

Um forte abraço a todos!

sábado, 8 de dezembro de 2012

Ave Maria

Hoje é dia de Nossa Senhora da Conceição e como estamos tratando de canções natalinas, lembrei que algumas mensagens alusivas à Nossa Senhora marcam bastante essa época no coração dos católicos, mundo afora. E não são apenas aquelas Ave Marias clássicas de Gounod ou de Shubert que podem ser citadas. Temos Ave Marias nacionais, ou compostas por brasileiros que são de arrepiar.

É o caso dessa canção que conheci quando Fafá de Belém cantou para o Papa João Paulo II em 1997, e que já foi gravada por outros nomes, inclusive entrou posteriormente como bônus no CD de Natal de Simone. Uma letra belíssima que mostra toda a sensibilidade da nossa Mãe em acolher nossas preces, com toda sua delicadeza presente ao abençoar nossas cascatas, borboletas, nossa natureza enfim!

Ave Maria
(Jaime Redondo e Vicente de Paiva)

Ave Maria
Nos seus andores
Rogai por nós
Os pecadores

Abençoai, nestas terras morenas
Seus rios, seus campos e as noites serenas
Abençoai as cascatas
E as borboletas que enfeitam as matas

Ave Maria
Cremos em vós
Virgem Maria, rogai por nós

Ouvi as preces, murmúrios e luz
Que aos céus acendem e o vento conduz
conduz a vós Virgem Maria
Rogai por nós!

Um forte abraço a todos!

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

O que mais quero é te dar um beijo...

Um dos melhores grupos de samba dos últimos anos, Revelação traz como componentes Xande dos Pilares, Mauro Júnior, Beto Lima, Artur Luiz, Sérgio Rufino e Rogerinho. Mas, apesar do sucesso recente, Revelação foi fundado no Rio de Janeiro em 1991. O sucesso veio mesmo em 2002 com o CD ao vivo no Olimpo.

Desde então, vários sucessos e entre eles Tá escrito, Deixa acontecer, Coração radiante, Aventureiro, Grades do coração, Essência da paixão, Meu oceano, Baixa essa guarda, Compasso do amor, Velocidade da luz, Preciso te amar, Poder de sedução, etc.

É uma das bandas campeãs de hits nas rádios e uma das preferidas da nova geração. Mesmo aqueles que não curtem tanto o samba ou pagode, hão de considerar que essa banda faz um trabalho interessante, digno de aplausos e dos sucessos que tem adquirido!

Um forte abraço a todos!

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Quem não se comunica se trumbica

Alô, alô Teresinha, é um barato o Cassino do Chacrinha. Pois é, até o final dos anos 80, Chacrinha reinou na televisão brasileira. Até hoje é figura inesquecível e imprescindível quando se quer contar a história das artes do entretenimento nacional.

Vários artistas surgiram e mantiveram seus sucessos por intermédio dele. Basta perguntar à biografia de nomes como Roberto Carlos, Fábio Jr., Gilberto Gil, Gilliard, Paulo Sérgio, Fagner, Baby Consuelo, Alceu Valença, Erasmo Carlos, Caetano Veloso, Ângela Maria, Gal Costa, Elba Ramalho, Aracy de Almeida, Clara Nunes, Elis Regina, Wanderlea e tantos outros que passaram pelo Cassino e pela Buzina do Chacrinha, programas que fizeram parte da nossa TV, comandados pelo "velho guerreiro".

Biografia lançada em 1996 pela Editora Globo, escrita por sua viúva Florinda Barbosa e pela ex-jurada Lúcia Rito, Quem não se comunica se trumbica traz toda a história desse pernambucano ilustre, desde seu nascimento em Surubim/PE, passagem por Caruaru/PE, até sua ida ao sul do país e tornar-se uma lenda, primeiro do rádio nacional e depois, da televisão brasileira, em todos os tempos!

Um forte abraço a todos!

domingo, 2 de dezembro de 2012

Um anjo muito especial

Dezembro chegou e abordamos por aqui clássicos natalinos e algumas que talvez nem sejam clássicos, mas que contribuem com esse momento para que ele seja cada vez mais nobre no coração dos brasileiros. Um anjo muito especial é uma canção presente no CD de Natal do Roupa Nova, Natal todo dia.

Sua letra tem tudo a ver com a época natalina, onde imperam elementos típicos como sinos, árvores, guirlandas e também Anjos. E anjo é algo que tem tudo a ver com a banda, que tem entre seus maiores clássicos outra canção chamada de Anjo. É bom ter a sensação de que fazemos o bem a alguém a ponto de esse alguém nos considerar um anjo, pois o milagre mesmo é existir esse alguém a quem se protege!

Um anjo muito especial
(Jimmy Duncan / Versão: Dudu Falcão)

Eu vim pra ser seu Anjo
Pra lhe proteger
Do céu de onde eu desci
Eu vim cuidar de você

Quem sabe ouvir um Anjo
Sabe adivinhar
E ver o caminho
Por onde deve andar

Sorrir é melhor
Quando soma e traz
Um outro sorriso em alguém

O que você dá
O mal e o bem
Que vai, mas volta também

Por isso eu sou seu Anjo
Só pra você ver
Por mais que eu seja um Anjo
Meu milagre é você...

Um forte abraço a todos!

sábado, 1 de dezembro de 2012

Dezembro é o mês de Roberto Carlos

Em termos de calendário, todos nós sabemos que dezembro é o mês do Natal, onde comemoramos a grande festa da humanidade, renovando nossas energias diante do nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo, Nosso Salvador. Musicalmente falando, aqui no Brasil, temos um cantor oficial para essa data, fato quase unânime entre os brasileiros, pois não podemos desconsiderar aqueles que não curtem esse momento, ou esse artista.

Mas, para muitos, nos quais me incluo, dezembro é o mês de Roberto Carlos, como já disse a capa e a reportagem da revista Veja, em 1978. É o tempo em que presenciamos seu novo disco e seu especial de fim de ano e unimos isso às tradições natalinas, ou seja, é algo tão pontual e tradicional quanto a árvore, o presépio, o queijo borboleta, o peru, as luzes, etc. Para nós, Roberto é uma espécie de Noel e nos enche de presentes musicais, sendo a trilha sonora brasileira desse momento mágico para a humanidade. Seus fãs ficam antenados, garimpando alguma novidade, alguma surpresa que nosso Noel sempre traz!

Aqui no Brasil, como em nenhuma parte do planeta, a sensação é a mesma de que esse é o tempo de Roberto Carlos, pois basta você ouvir Esse cara sou eu ou Furdúncio, suas mais novas canções ou pegar algum cd da época que mais aprecia, dos mais de 45 discos lançados e sentir aquela tradicional e inesquecível sensação que sua voz nos proporciona. É assim mesmo, sempre reclamarão do mesmo azul e branco, das mesmas canções repetidas, mas poucos compreendem o bem que isso significa no coração daquele que capta isso como a trilha sonora desse e de todos os meses do ano, porque isso são detalhes pequenos, mas coisas muito grandes para esquecer! Conclue-se que Deus foi muito generoso com o Brasil, nos oferecendo um cantor desse porte, que expressa através de suas letras e melodias que o amor existe e está conosco, em nós sempre!

Um forte abraço a todos!

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Os compositores do Brasil - 57

Adelino Moreira de Castro foi um dos melhores compositores de todos os tempos da nossa música. Natural de Portugal, veio para o Brasil com um ano de idade. Grande parte de suas músicas foram gravadas por Nelson Gonçalves. A primeira foi Última seresta e, a partir daí, Nelson gravou mais de 300, entre elas, seu maior sucesso A volta do boêmio.

Outros sucessos compostos por ele são Devolvi, Solidão, Perdoar é divino, Negue, Fica comigo esta noite, Meu dilema, Escultura, Meu vício é você, Deusa do asfalto, Cinderela, entre outras. Mas, Negue foi mesmo seu grande sucesso, regravada por vários nomes da nossa música.

Adelino coleciona em seu currículo nomes como Ângela Maria, Núbia Lafayete, Cauby Peixoto, Maria Bethânia, Adilson Ramos, Ney Matogrosso, Ângela Rô Rô, Peri Ribeiro, Simone, entre outros. Adelino partiu para a eternidade em 2002 e deixou cerca de 1200 canções de herança para nossa música, sendo essa postagem uma singela homenagem por sua imensurável colaboração!

Um forte abraço a todos!

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Filme Gonzaga De pai para filho

Estreou recentemente o filme Gonzaga de pai para filho, de Breno Silveira, em comemoração ao centenário de Luiz Gonzaga. O filme mostra a trajetória do rei do baião, desde pequeno até tornar-se um dos mitos desse país, imprescindível para quem conta a história da música brasileira.

Mas, o filme não é um documentário, nem uma biografia a risca, pois foca principalmente na relação de turbulência que existiu entre Gonzagão e Gonzaguinha, até se unirem e realizarem vários projetos juntos! Gonzaguinha é vivido por Júlio Andrade. Gonzagão é vivido por três personagens, de acordo com a ordem cronológica: Land Vieira, Chambinho do acordeon e Adélio Lima.

Conheci pessoalmente Adélio Lima, que é guia turístico do museu de Caruaru, que tem uma parte dedicada a Gonzagão e ele pareceu muito satisfeito com o resultado do filme que ainda estava sendo construído. Quanto ao filme, gostei bastante e recomendo, sobretudo por retratar um pouco da história de dois grandes homens desse país que colaboraram para nossa cultura, como poucos!

Um forte abraço a todos!

domingo, 25 de novembro de 2012

Olhando as estrelas - 30

Aqui temos um encontro inicialmente de um ídolo e uma fã, já que é assim que Marisa Monte se define quando se refere a Jorge Benjor, uma de suas maiores influências. Mas, Benjor também tornou-se fã de Marisa, sem falar que vez por outra, figura como compositor de algumas canções gravadas pela musa.

Como é o caso das canções Cinco minutos, Balança a pema que ela vem gravando em seus projetos e em seu mais recente CD, temos Descalço no parque, todas de Benjor, que também contará com a participação da musa em seu próximo CD/DVD Lual MTV.

Como dito acima, Marisa é fã de Benjor e com certeza continuará gravando canções de seu repertório, com as quais mais tem afinidade. E aguardamos ansiosos a participação dela no projeto dele, que deve ser emocionante, pois são duas estrelas que juntas, brilham ainda mais!

Um forte abraço a todos!

sábado, 24 de novembro de 2012

Chovendo na roseira

Mais um clássico de Tom Jobim, que teve gravações memoráveis dele com Elis e também de Gal Costa, mais recentemente. Um verdadeiro clássico dos que já não se produzem mais na nossa música, infelizmente, Chovendo na roseira traz um ar de pureza, que poderia até ser classificada como uma música infantil.

Sua letra destaca essas coisas puras da natureza, paisagens que muitas vezes nem percebemos que estão ao nosso redor, como uma roseira, gotas úmidas, pétalas levadas pelo vento, chuvinha miúda e tantos outros elementos que o lado natureza apuradíssimo do Tom oferta pra nós.

Chovendo na roseira
(Tom Jobim)

Olha, está chovendo na roseira
Que só dá rosa mas não cheira
A frescura das gotas úmidas
Que é de Luiza, que é de Paulinho, que é de João
Que é de ninguém!

Pétalas de rosas espalhadas pelo vento
Um amor tão puro carregou meu pensamento

Olha, um tico-tico mora ao lado
E passeando no molhado
Adivinhou a primavera

Olha, que chuva boa, prazenteira
Que vem molhar minha roseira
Chuva boa, criadeira
Que molha a terra, que enche o rio, que lava o céu
Que traz o azul!

Olha, o jasmineiro está florido
E o riachinho de água esperta
Se lança embaixo do rio de águas calmas
Ah, você é de ninguém!

Um forte abraço a todos!

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Os Músicos do Brasil - 37

Tá aqui um cara que merece o maior respeito em termos de músicos e compositores desse país. Natural de Veneto, na Itália, emigrou ainda criança para o Brasil e se firmou no interior paulista. Seu nome Mário João Zandomeneghi, o acordeonista conhecido apenas como Mário Zan.

Começou a tocar aos treze anos e tornou-se uma referência no país em seu instrumento, animando as festas juninas do interior centro-sul do país, com canções como Quadrilha completa, Balão bonito, Noites de junho ou Pula a fogueira. Outros sucessos seus são Chalana, Quarto centenário de São Paulo, Arroz a carreteiro, Meu primeiro beijo, entre outros.

Luiz Gonzaga afirmou que Mário Zan era o verdadeiro rei da sanfona. Outros três reis gravaram seu maior sucesso, Os homens não devem chorar (Nova flor): Frank Sinatra, Julio Iglesias e Roberto Carlos, cada um à sua maneira. Mário partiu para o andar de cima em 2006, deixando mais de 1000 composições e uma biografia musical de muito respeito!

Um forte abraço a todos!

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Eu deixei meu coração em San Francisco...

Esse cara está, com certeza, entre os melhores do mundo em termos de música popular, de todos os tempos. Sua voz, suas emocionantes interpretações e sua bem sucedida carreira comprovam essas simples palavras que escreverei aqui sobre Anthony Dominick Benedetto, o novaiorquino que todos conhecem como Tony Bennett.

Pois é, nada do que for dito pode acrescentar a essa lenda viva da música popular que coleciona êxitos desde os anos 50. Entre seus sucessos, podemos destacar  I left my heart in San Francisco, Because of you, Rags to riches, The lady is a tramp, The way you look tonight, For once in my life,  Cold, cold heart, etc.

Bennett tem uma ligação interessante com a música brasileira, embora tenha feito poucas apresentações em nosso país. Em sua mais recente produção, constam duetos com brasileiros e ao que tudo indica, teremos Maria Gadú, Ana Carolina e Roberto Carlos. É esperar pra ver, pois não são poucos os brasileiros, artistas ou não, que reverenciam a obra desse astro internacional!

Um forte abraço a todos!

domingo, 18 de novembro de 2012

CD e DVD Zé Ramalho canta Raul Seixas

Em 2002 Zé Ramalho revive o seu colega de profecias, como ele mesmo define, ao realizar o projeto ao vivo em que canta alguns clássicos de Raul Seixas. E como Zé mesmo define, não é um trabalho de cover, pois ele acaba mesclando sucessos do "maluco beleza", com clássicos seus, realizando um show tributo a esse artista inesquecível da nossa música.

No CD, temos As aventuras de Raul Seixas na cidade de Thor, Metamorfose ambulante, O trem das 7, Ouro de tolo, S.o.s, Dentadura postiça (só no CD), How could I know(só no CD), Prelúdio (com participação de Roberta de Recife, só no CD), Você ainda pode sonhar (só no CD), Planos de papel (só no CD) e Para Raul. No DVD, temos ainda Jardim das Acácias, Beira mar, Amar quem eu já amei, Kriptnônia, Avohai, Vila do sossego, Chão de giz, Admirável gado novo, Pra não dizer que não falei das flores, Frevo Mulher, Não quero mais andar na contramão e um bis de Metamorfose ambulante.

Nos extras, entrevista com Zé Ramalho descrevendo o projeto e sua amizade com Raul, além do Making of e clipe de Metamorfose ambulante. E no Canecão, palco da história da música brasileira, hoje fechado, esse show histórico aconteceu e ficou de brinde para os amantes da música brasileira, a voz inconfudível e o jeito místico e profético de Zé Ramalho unido às maluquices belezas do eterno Raul Seixas.

Um forte abraço a todos!

sábado, 17 de novembro de 2012

Pra dizer adeus

Gosto do Titãs e essa canção está entre as cinco melhores da banda, a meu ver, principalmente na gravação do acústico Mtv, realizada em 1997. Conheci pela apresentação da banda no especial de Roberto daquele ano, quando fizeram o dueto dessa canção com o rei.

Pra dizer adeus é um rock romântico, com uma letra que traz um amor à primeira vista que mexeu demais com o personagem a ponto de deixa-lo na dúvida quanto ao tempo e, ao mesmo tempo, garantindo a certeza de que adeus, jamais! "É cedo ou tarde demais pra dizer adeus", essa frase é genial quando se quer dizer que depois da união, adeus, jamais, nem agora, nem nunca!

Pra dizer adeus
(Tony Bellotto e Nando Reis)

Você apareceu do nada
E você mexeu demais comigo
Não quero ser só mais um amigo
Você nunca me viu sozinho
E você nunca me ouviu chorar
Não dá prá imaginar quando

É cedo ou tarde demais
Pra dizer adeus
Pra dizer jamais

Às vezes fico assim pensando
Essa distância é tão ruim
Por que você não vem pra mim?

Eu já fiquei tão mal sozinho
Eu já tentei, eu quis chamar
Não dá prá imaginar quando

É cedo ou tarde demais
Pra dizer adeus
Pra dizer jamais

Eu já fiquei tão mal sozinho
Eu já tentei, eu quis...
Não dá prá imaginar quando

É cedo ou tarde demais
Pra dizer adeus
Pra dizer jamais

É cedo ou tarde demais...

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Os compositores do Brasil - 56

Ele é Genival Cassiano dos Santos, que todos conhecem por Cassiano. Cantor, guitarrista e compositor, Cassiano é natural de Campina Grande/PB, mas desde pequeno, mudou-se para o Rio de Janeiro e lá aprendeu com seu pai os primeiros acordes de violão. Já no final da década de 60, foi um dos responsáveis pelo soul music no Brasil, junto com Tim Maia e outros companheiros.

Mas, como músico e como compositor obtem mais notoriedade, com canções como Primavera, Eu amo você, Uma lágrima, Coleção, A lua e eu, Mister samba, Morena, Não dá pra entender, Férias, etc. Entre os intérpretes de suas canções, além dele mesmo, temos Nana Caymmi, Tim Maia, Ivete Sangalo, Gilberto Gil, Alcione, Maurício Manieri, Cláudio Zoli e o próprio Tim Maia.

Volto a dizer que nossos compositores precisam ser mais evidenciados, também aqui pela internet. Não importa se já não estão tão ativos, mas colaboraram com algum sucesso de nossa música e por isso precisam serem apresentados para novas gerações, pois até uma foto, como essa do Cassiano é difícil achar!

Um forte abraço a todos!

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Já lhe dei meu corpo, minha alegria...

Podemos dizer que este país apresenta personalidades que são verdadeiras damas. Dona Abigail Izquierdo Ferreira é uma delas. Mas, poucos devem reconhecer esse nome, pois todos conhecem mesmo a dama do teatro: Bibi Ferreira. Natural do Rio de Janeiro/RJ, filha do ator Procópio Ferreira, Bibi estreou no teatro aos 24 dias de vida, substituindo uma boneca, que havia se perdido.

E foi no teatro que construiu uma carreira muito bem sucedida e mesmo tendo a música em segundo plano, já que a atriz sempre esteve em primeiro lugar, nos musicais se destaca como cantora, além de já lançar seus Lp´s a partir da década de 50.

E entre grandes interpretações em sua voz, podemos citar Coimbra, Gota d´água, Basta um dia, Chão de estrelas, Mulher rendeira, Camiñito, Nem às paredes confesso, La vie en rose, Por causa de você, Foi Deus, Viajante das almas, Luar do Sertão, Palavra de mulher, etc. Uma singela homenagem à dama do teatro que também contribuiu para a música brasileira!

Um forte abraço a todos!

domingo, 11 de novembro de 2012

CD Chitãozinho e Xororó Pura emoção

Em 1998, Chitãozinho e Xororó lançaram essa coletânea que reunia alguns de seus grandes sucessos. É claro que de lá pra cá, outras grandes canções surgiram, como também até aquele ano, outros clássicos haviam que ficaram de fora. Mas, não podemos negar que esse CD é pura emoção, pelo repertório que apresenta.

Pura emoção é uma canção que vem em duas versões: lenta, com voz e violão e, country tradicional. Além dela, temos Evidências, Bailão de peão, Brincar de ser feliz, Coração sertanejo, Feito eu, Caminhoneiro, Página virada, Nuvem de lágrimas, Um homem quando ama, Pode ser pra valer, Página de amigos e Vez em quando vem me ver.

Bom, outras coletâneas surgiram e foram até mais generosas com outros clássicos que faltaram aqui, a exemplo de Fio de cabelo e No rancho rundo, só pra citar algumas. Mas, essa dupla tem tantas maravilhosas canções que um disco como esses é sempre muito bem vindo, pelas prazeirosas canções que reune!

Um forte abraço a todos!

sábado, 10 de novembro de 2012

O show tem que continuar

Essa canção foi gravada por vários sambistas, entre eles Arlindo Cruz, Sombrinha, Grupo Fundo de quintal, Grupo Revelação e, para mim, a melhor leitura: Beth Carvalho. Com uma cadência gostosa, com aquele indispensável la la laia dos grandes sambas e com uma letra pra cima, é um verdadeiro clássico do nosso samba, da nossa música brasileira.

Sua letra aponta para um amor que teve fim e que por isso não mais contagia a música, especialmente elementos do samba. Mas, ao contrário do que muitos pensam que fim de amor rima com tristeza, essa canção aponta para um recomeço, à procura de um novo tom, afinal, o show tem que continuar e deve ser por essas e outras que dizem que o samba é o pai da alegria, pois supera a tristeza até em momentos quando ela poderia reinar!

O show tem que continuar
(Luiz Carlos Da Vila/ Sombrinha/ Arlindo Cruz)

O teu choro já não toca meu bandolim
Diz que minha voz sufoca teu violão
Afrouxaram-se as cordas e assim desafina
E pobre das rímas da nossa canção

Se hoje somos folha morta
Metais em surdina
Fechada a cortina
Vazio o salão

Se os duetos não se encontram mais
E os olhos perderam emoção
Se acabou o gás pra cantar o mais
Simples refrão

Se a gente toca
em uma só nota
Já nos esgota
O show perde a razão

Mas iremos achar o tom
Um acorde com um lindo som
E fazer com que fique bom
Outra vez, o nosso cantar

E a gente vai ser feliz
Olha nós outra vez no ar
O Show Tem Que Continuar

Nós iremos até Paris
Arrasar no Olímpia
O Show Tem Que Continuar

Olha o povo pedindo bis
Os ingressos vão se esgotar
O Show Tem Que Continuar
Lalaiá! Lalaiá!...

Um forte abraço a todos!

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Receba as flores que lhe dou...

Esse país oferece em sua biografia musical vários cantores populares que, com seus sucessos, conseguiram alcançar e conquistar um público fiel, nos mais diferentes locais. Entre eles, temos Nilton César, natural de Ituiutaba/MG, um cantor que fez muito sucesso nos anos 70 e continua com sua carreira e seu público.

Entre seus grandes sucessos temos A namorada que sonhei, Amor amor amor, Professor apaixonado, Espere um pouco, São tantas coisas, Muito eu chorei, Alguém me disse, Onde andarás amor? Canção do motorista e Férias na Índia, talvez seu maior sucesso.

É certo que poucos da nova geração o conheça, mas muitos vovôs e vovós ouviram e cantaram seus sucessos e muitos filhos também cresceram ouvindo ele, em um tempo em que a música poderia até parecer cafona, mas que apresentava uma forma diferente e mais respeitosa de apresentar o amor!

Um forte abraço a todos!

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Miele & Bôscoli

Eles não são duplas sertanejas, nem muito menos gravaram discos juntos, mas são indispensáveis quando se quer contar a história da música brasileira nos últimos 50 anos. Luis Carlos Miele foi radialista e produtor de vários musicais dos anos 60 em diante. Chegou a gravar discos e fazer shows, mas o lado apresentador e produtor foi mais forte em sua vida.

Ronaldo Fernando Esquerdo e Bôscoli, ou simplesmente Ronaldo Bôscoli foi compositor e produtor musical, assim como Miele. É dele, clássicos da Bossa Nova como O barquinho (com Roberto Menescal) e Lobo bobo (com Carlos Lyra), ambas gravadas por João Gilberto. Foi casado com Elis, com quem teve João Marcelo Bôscoli. Foi também um dos poucos a dividir parceria com Roberto Carlos, na faixa Procura-se. E foi produzindo musicais que conheceu Miele, com quem produziria vários espetáculos de vários artistas.

Entre os nomes produzidos pela dupla, estão espetáculos de gente como Roberto Carlos, Elis Regina, Wilson Simonal, Sérgio Mendes, Sarah Vaughan, Leny Andrade, Pery Ribeiro, Taiguara, Claudette Soares, Milton Nascimento, Marcos Valle, Joyce, Wanda Sá, Alcione, Agnaldo Timóteo, Joanna, Ângela Maria, Família Caymmi, etc. Mielle continua na ativa, mesmo com menos produções atualmente. Bôscoli foi para o andar de cima em 1994, mas é indiscutível a contribuição dessa dupla para a história dos grandes espetáculos da música brasileira.

Um forte abraço a todos!

domingo, 4 de novembro de 2012

Os Intérpretes do Brasil - 22

Escolher apenas três canções da Simone é covardia e eu sei que isso pode ser dito em relação a vários intérpretes da nossa música que afinal é riquíssima em variedades e em talentos como este. Mas, no caso dela é algo ainda mais evidente, porque trata-se de uma intérprete por natureza, que está em várias listas de especialistas que resolvem enumerar os 10 mais desse país.

Começar de novo, de Ivan Lins, por exemplo é um fato. Ninguém se atreve a fazer essa canção. Até mesmo o autor reconhece que, mesmo com o talento e profissionalismo que lhe é peculiar, essa canção é a cara e a alma da Simone. Mais recentemente, eu destaco Migalhas, que Erasmo fez só pra ela. Ficou perfeita! E, usando o gosto particular, também destaco uma esquecida de seu repertório: Uma nova mulher, de Paulo Debétio que é linda demais e ali está sua marca registrada!

E como o espírito da postagem é esse, fico por aqui, mas muitos discordariam das três que escolhi e outras listas seriam apresentadas contendo, por exemplo, Jura Secreta, Então é Natal, O amanhã, Iolanda, Lenha, Caçador de mim, À distância, O que será, A cigarra, Outra vez, entre tantas que acontecem só com intérpretes do patamar dessa artista!

Um forte abraço a todos!

sábado, 3 de novembro de 2012

Qualquer jeito

Roberto e Erasmo têm muitas canções que outras pessoas gravaram e que pouco é associdado a eles, como acontece também com muitos outros compositores. Essa canção foi um enorme sucesso com Kátia no final dos anos 80 e também com muitos outros intérpretes que a regravaram daí em diante, inclusive muitos cantores da noite!

Qualquer jeito traz uma letra emocionante que mostra que nada adianta fazer para resistir àquele amor, e conclui que se não dá para esquecê-lo, o melhor é revivê-lo, da forma como for. Um piano belíssimo. Erasmo já a regravou, Roberto nunca. Mas, acho que o rei poderia fazer uma belíssima versão dela. Quem sabe um dia?

Qualquer jeito (It Should Have Been Easy)
(Bob McDill, Roberto Carlos e Erasmo Carlos)

Todo dia, ao amanhecer
quanto mais tento te esquecer,
mais me lembro, não tem jeito.

Desde quando eu te conheci,
nunca mais te tirei daqui, do meu peito
De que jeito?

Não está sendo fácil,
não está sendo fácil,
Não está sendo fácil viver assim
Você está grudado em mim

Quando tento me divertir
nos lugares que eu quero ir
você sempre está
De algum jeito está.

Eu te encontro em qualquer canção
você vive em meu coração e eu aceito
Não tem jeito.

Não está sendo fácil,
não está sendo fácil.
Não está sendo fácil viver assim
Você está grudado em mim.

Se você ainda quiser voltar
não demore, eu não sei ficar desse jeito
Não tem jeito.

Não precisa nem me avisar,
basta, apenas, você chegar do seu jeito.
Qualquer jeito

Não está sendo fácil,
não está sendo fácil.
Não está sendo fácil viver assim.
Você está grudado em mim.

Um forte abraço a todos!

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Quatro semanas de amor...

Imagem recente da dupla dos anos 80.
Luan e Vanessa foram um dupla de cantores do fim dos anos 80 que embalaram muitos casais apaixonados com seu hit Quatro semanas de amor. Até hoje, essa canção é revivida por muitos e os que a descobrem não deixam de curti-la.

Vanessa era apenas uma garotinha que saía do grupo infantil Trem da alegria para formar a dupla, que mesmo tendo acabado, frutificou o casamento dos dois, que moram nos Estados Unidos e trabalham com música gospel, do universo católico, segundo reportagens recentes que constam na internet.

Vanessa também gravou com outros artistas como José Augusto na faixa Coisinha estúpida. E, com a dupla, outros sucessos aconteceram como Estrada do sol, Segredo, Só pra nós dois, Cenas de ciúme, Além da imaginação, etc. O sucesso deles foi momentâneo, mas não podemos dizer que durou apenas quatro semanas, pois muitos ainda lembram de seus hits e os revivem com o mesmo romantismo!

Um forte abraço a todos!

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Os compositores do Brasil - 55

Muita gente no mundo todo conhece o escritor Paulo Coelho de Souza, autor de livros campeões de vendas como Brida, Maktub, O diário de um mago e O alquimista. Mas, Paulo também é dono de clássicos da nossa música, a maioria em parceria com Raul Seixas e é nesse ponto que vamos focar, dentro da série Os compositores do Brasil.

Com o "maluco beleza" temos simplesmente Eu nasci há dez mil anos atrás, Gitã, Al Capone, Sociedade alternativa, A maçã, Medo da chuva, Tente outra vez, entre outros. Paulo também fez versão de algumas canções como Eu sobrevivo (gravada por Vanusa), Me deixas louca (gravada por Elis Regina) e Sou rebelde (gravada por Lillian).

Compôs com Rita Lee as canções Arrombou a festa e O toque. Uma das canções mais marcantes de Sidney Magal, sobretudo no início de sua carreira, Sandra Rosa Madalena, é de Paulo. E, mesmo sabendo que o escritor premiado em todo o mundo por sua literatura, ofusca um pouco o compositor, não podemos deixar de destacar esse seu lado que também contribuiu positivamente para nossa música!

Um forte abraço a todos! 

domingo, 28 de outubro de 2012

Olhando as estrelas - 29

Estrelas da maior grandeza, Elis Regina e Milton Nascimento são histórias que não podem ser contadas sem um ser citado na biografia do outro e vice-versa. Elis revelou o mineiro no Festival Internacional da Canção, em 1967, como o compositor de Travessia, que ficou em 2º lugar na premiação.

E a partir daí, Milton compôs várias canções tendo Elis como musa inspiradora. E, apesar de ter sido gravado por tantas outras intérpretes, é essa característica que enquadra Elis como "a sua intérprete favorita", porque ele escrevia pensando nela e pra ela. Disso temos clássicos da nossa música sob interpretações fascinantes de ambos como Morro velho, Cais, Credo, Canção do sal, Nada será como antes, Maria Maria, Caxangá, Canção da América, Ponta de areia, Fé cega faca amolada, Para Lennon e MacCartney, O que foi feito de vera, Conversando no bar e Vera Cruz.

Milton e Elis escreveram belas páginas na nossa música e juntos conseguiram brilhar ainda mais suas carreiras com essa bem sucedida parceria. Elis é saudade há trinta anos. Milton continua nos encantando, ficando a indagação de como seriam outras interpretações que Elis ainda daria à uma obra tao rica como é a desse mineiro!

Um forte abraço a todos!

sábado, 27 de outubro de 2012

Meu país

Ivan Lins sempre nos presenteou com grandes canções e alguns de seus maiores sucessos foram canções românticas. Aqui temos uma canção onde ele demonstra todo seu amor por seu país, descrevendo com uma riqueza de detalhes impressionante, a pluralidade que nosso país apresenta e que ele conseguiu reunir nessa canção.

E o curioso é que mesmo sendo uma canção que, creio que podemos classificar como ufanista, não faltam os elementos românticos típicos da obra do Ivan que, enaltece o amor por sua terra, seus costumes, folclore e, claro, por sua amada. Realmente, como ser feliz em outro lugar que não o Brasil, pois apesar de tantos problemas, nós amamos esse lugar com tantas paisagens desenhadas por Deus!

Meu país
(Ivan Lins e Vítor Martins)

Aqui é o meu país
Nos seios da minha amada
Nos olhos da perdiz
Na lua, na invernada
Nas trilhas, estradas e veias que vão
Do céu ao coração

Aqui é o meu país
De botas, cavalos, estórias
De yaras e sacis
Violas cantando glórias
Vitórias, ponteios e desafios
No peito do Brasil

Me diz, me diz
Como ser feliz em outro lugar?

Aqui é o meu país
Dos sonhos sem cabimento
Aqui sou um passarim
Que as penas estão por dentro
Por isso aprendi a cantar,
Voar, voar, voar

Me diz, me diz
Como ser feliz em outro lugar?

Um forte abraço a todos!

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Sinto que você é ligado a mim...

Um dos novos artistas surgido na música brasileira e que conquista cada vez mais fãs é Marcelo Jeneci. Natural de São Paulo/SP, Jeneci aprendeu música por intermédio de seu pai que consertava equipamentos eletrônicos e instrumentos musicais. Tocou com Chico César e como compositor teve canções gravadas por Vanessa da Mata, Zélia Duncan, Leonardo e Arnaldo Antunes.

Lançou seu primeiro trabalho em 2010 com os sucessos Feito pra acabar e Felicidade. É também dono de Amado, Longe, Pra sonhar, Jardim do Éden, Copo d´água, etc. No mais recente CD de Marisa Monte, tem uma composição dele com Arnaldo, na canção Hoje eu não saio não.

Marcelo é uma boa promessa para o futuro da nossa música. Tocando piano, acordeão, compondo, cantando, eis um novo nome com potencial para dar continuidade para a melhor música do mundo, a brasileira, e isso vem sido dito por vários nomes consagrados da nossa música!

Um forte abraço a todos!

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Que bom estar contigo no nosso balão...

Quando eu era pequeno, me tornei fã de um grupo musical infantil chamado Balão Mágico. E creio que vários da minha geração curtiram esse grupo, suas canções e sobretudo dois integrantes principais: Jairzinho e Simony. O primeiro, já foi tema de postagem, portanto hoje, vamos focar em Simony, ou Simony Benelli Galasso.

Natural de São Paulo/SP, Simony foi descoberta por Raul Gil e depois integrou o Balão Mágico, que fez muito sucesso nas manhãs globais e venderam muitos discos com grandes sucessos como Superfantástico, Amigos do peito, É tão lindo, Ursinho Pimpão, Lindo balão azul, e tantas outras canções que as crianças podiam ouvir e sentir um mundo musical mais puro!

Com o término do grupo, Simony teve êxito formando dupla com Jairzinho e depois em carreira solo, lançando vários hits como Coração de papelão, Acho que sou louca, Meu bem, Primeiros erros, Quando te vi, Caixa postal, etc. E mesmo distante da mídia, não podemos esquecer que suas canções embalaram crianças e casais apaixonados país afora.

Um forte abraço a todos!

domingo, 21 de outubro de 2012

DVD Tieta

No ano em que se comemora o centenário de Jorge Amado, para minha alegria e de tantos noveleiros, a Globo Marcas lançou recentemente um box formado por 11 DVD´s com a novela Tieta, adaptação de Agnaldo Silva, que foi exibida em 1989. É a chance de revivermos aquela história que tanto emocionou os brasileiros com personagens marcantes e uma trilha sonora lindíssima.

Como não lembrar de Tieta que foi expulsa de sua cidade e volta anos depois pra ajustar suas contas? E tantos personagens históricos como Perpétua, Tonha, Carmosina, Coronel Artur da Tapitanga, Bafo de bode, Ascânio, Amorzinho, Carol, Cinira, Ricardo, Timóteo, Elisa, Modesto, Osnar, Amintas, Leonora, Padre Mariano, Dona Milu e tantos outros? Como não se envolver nos mistérios da mulher de branco e da caixa da Perpétua?

Ao contrário de várias trilhas de novelas, Tieta não teve a versão internacional, constando duas trilhas nacionais com grandes canções como Coração do agreste (Fafá de Belém), Meia lua inteira (Caetano Veloso), Tudo que se quer (Emílio Santiago e Verônica Sabino), Amor escondido (Fagner), Paixão antiga (Tim Maia), Eu e você (José Augusto), Tenha calma (Maria Bethânia), Uma nova mulher (Simone), Alguém me disse (Gal Costa), Doido pra te amar (Nando Cordel), Neném mulher (Pinto do acordeão), entre outras, que completam essa relíquia indispensável em nossa coleção!

Um forte abraço a todos!

sábado, 20 de outubro de 2012

Baila comigo

Essa canção lindíssima da Rita Lee reflete vários temas importantes, como por exemplo, a ecologia, a paz entre os seres viventes desse planeta, momentos sem estresse, etc. Clássica de seu repertório, essa canção também teve uma releitura belíssima da Maria Bethânia e um belo dueto entre as duas intérpretes no programa Chico&Caetano, na década de 80.

Baila comigo foi tema de novela homônima e traz também um ritmo dançante, típico do fim dos anos 70 e início dos anos 80. O banho de sol é reverenciado em várias passagens da canção, como as coisas simples que a vida pode nos oferecer e que muitas vezes, nos passa desapercebido.

Baila comigo
(Rita Lee)

Se Deus quiser um dia eu quero ser índio
Viver pelado, pintado de verde
Num eterno domingo
Ser um bicho preguiça
Espantar turista
E tomar banho de sol, banho de sol
Banho de sol, sol!

Se Deus quiser
Um dia acabo voando
Tão banal assim como um pardal
Meio de contrabando
Desviar do estilingue, deixar que me xingue
E tomar banho de sol, banho de sol
Banho de sol, banho de sol!

Baila Comigo!
Como se baila na tribo
Baila Comigo!
Lá no meu esconderijo...

Se Deus quiser
Um dia eu viro semente
E quando a chuva molhar o jardim
Ah! Eu fico contente
E na primavera vou brotar na terra
E tomar banho de sol, banho de sol!
Banho de sol, sol!

Se Deus quiser
Um dia eu morro bem velha
Na hora "H" quando a bomba estourar
Quero ver da janela
E entrar no pacote, de camarote
E tomar banho de sol, banho de sol
Banho de sol, banho de sol!

Baila Comigo!
Como se baila na tribo
Baila Comigo!
Lá no meu esconderijo...

Um forte abraço a todos!

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Reconhece a queda e não desanima...

Ele é Mário de Souza Marques Filho, mas todo o Brasil conheceu pelo nome de Noite Ilustrada. Natural de Pirapetinga/MG, mudou-se para o Rio de Janeiro na década de 40 e integrou a Escola de Samba Portela. O apelido, ganhou de um apresentador que esqueceu seu nome e ao tentar pegar o papel no bolso que continha sua apresentação, só viu um exemplar da revista Noite ilustrada e mandou ver nesse nome que pegou. O apelido ficou até para a esposa dele, que o chamou assim.

De lá pra cá, tornou-se um dos principais sambistas desse país e lançou vários sucessos como Jurei não amar ninguém, Minha rainha, O neguinho e a senhorita, Volta por cima, A voz do morro, Atire a primeira pedra, Ai que saudades da Amélia, Marina, Menor abandonado, Louco, Palhaço, etc.

Noite partiu para a eternidade em 2003, mas seu nome continua escrito entre os bambas do samba, esse ritmo tão brasileiro, tão contagiante, que tem em nomes como o de Noite Ilustrada, artistas que fazem histórias e que a música brasileira tem muito que se orgulhar!

Um forte abraço a todos!

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Os Músicos do Brasil - 36

Ele é o maestro que trabalha com Maria Bethânia. Seu nome é Jaime Alem. Instrumentista, compositor, arranjador, natural de Franca/SP, desde 1982 que atua na direção dos shows da Bethânia e também produzindo seus discos. Como compositor, teve canções gravadas por Bethânia, Elba Ramalho e Nair Cândia.

Tocando viola de dez cordas, já lançou disco instrumental com suas composições. Na década de 70, compôs trilha para teatro e lançou discos também junto com Nair Cândio. E é com Bethânia, sua referência maior de trabalho, afinal, com uma intérprete daquelas, com todo aquele perfeccionismo, só mesmo um grande profissional como este.

E é de músicos como ele que o país se orgulha, músicos competentes que fazem do seu trabalho, sua vida, com todo seu profissionalismo que devem servir de eixo para novas gerações. Jaime Alem está neste patamar e mesmo não sendo tão reconhecido, não deixamos de reconhecê-lo em cada show dessa diva nacional que é a Maria Bethânia.

Um forte abraço a todos!

domingo, 14 de outubro de 2012

CD Ângela Maria Disco de ouro

Com mais de 50 anos de carreira e 113 discos gravados, em 2003 a eterna "sapoti" Ângela Maria nos brindou com esse CD, onde reforça o porquê de ser dona desses números e de ter influenciado tantos outros intérpretes da nossa música, como Elis Regina e Milton Nascimento, só pra ficar nesses.

Disco de ouro é resultado de canções que Ângela sempre gostou, mas ainda não havia gravado e também um passeio por compositores inéditos em sua obra. Disto, temos Sozinho, Olha, Dores de amores, Por causa de você, No me platiques más (com direito a parte em português), Resposta, Como uma onda, Eu e a brisa, Oceano, As rosas não falam, Prece, Faz parte do meu show, Paulista e O que é o que é.

Ouvindo este e outros trabalhos de seu repertório, concluimos porque Ângela Maria é um nome pelo qual todos os artistas nacionais e internacionais devem se orgulhar de conhecer, pois uma voz ímpar como a sua, unida a grandes composições não é pra qualquer um, mas é algo perfeito vindo dela!

Um forte abraço a todos!