domingo, 20 de agosto de 2017

♫Evidências♫

Essa canção é um clássico sertanejo, mas poucos sabem que seu autor não é bem do segmento: José Augusto, o grande cantor romântico, em parceria com Paulo Sérgio Valle, é o autor de Evidências, que ficou imortalizada na voz da dupla Chitãozinho e Xororó, embora tenhamos outras releituras como é o caso do próprio Zé Augusto, em dueto com Roberta Miranda.

Mas, Evidências merece o status de clássico romântico pela belíssima melodia associada a uma letra arrebatadora, que fala de um amor imenso, verdadeiro e que não dá pra esconder, mesmo que tente se negar um pouco, o sentimento transborda em cada atitude, mesmo nas adversas.

Evidências
José Augusto e Paulo Sérgio Valle

Quando eu digo que deixei de te amar
É porque eu te amo
Quando eu digo que não quero mais você
É porque eu te quero

Eu tenho medo de te dar meu coração
E confessar que eu estou em tuas mãos
Mas não posso imaginar o que vai ser de mim
Se eu te perder um dia

Eu me afasto e me defendo de você
Mas depois me entrego
Faço tipo, falo coisas que eu não sou
Mas depois eu nego

Mas a verdade é que eu sou louco por você
E tenho medo de pensar em te perder
Eu preciso aceitar que não dá mais
Pra separar as nossas vidas

E nessa loucura de dizer que não te quero
Vou negando as aparências
Disfarçando as evidências
Mas pra que viver fingindo
Se eu não posso enganar meu coração?
Eu sei que te amo!

Chega de mentiras , de negar o meu desejo
Eu te quero mais que tudo
Eu preciso do seu beijo
Eu entrego a minha vida
Pra você fazer o que quiser de mim
Só quero ouvir você dizer que sim!

Diz que é verdade, que tem saudade
Que ainda você pensa muito em mim
Diz que é verdade, que tem saudade
Que ainda você quer viver pra mim

Um forte abraço a todos!

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

♪Partituras musicais dos fãs - André Melo♪

E hoje a série Partituras musicais dos fãs traz um amigo que já há algum tempo peço sua participação. Natural do Recife/PE, meu amigo conterrâneo André Melo é o entrevistado desta série. Conhecido por sua opinião sólida sobre a obra de Roberto Carlos, conheci André há mais de dez anos e afirmo ser um cara do bem, uma pessoa de alma limpa, como poucos se encontram por aí! 

Só quem conhece pessoalmente este cara sabe que por trás de opiniões que parecem inflexíveis, de tantas participações no Portal Clube do rei e nas comunidades do Facebook, existe um ser muito educado e amigo. Quem bom que chegou o dia de você expor suas opiniões por aqui e entendermos melhor você, RC e a música, nesta entrevista que teremos agora:

1 - Uma música?

♪Pergunta dificil. Podem ser duas? Como é grande meu amor por você. Simples e bela ao mesmo tempo. A outra: Eu quero apenas. Um resumo para um mundo ideal. Talvez no contexto do país dividido pela política, indicaria O quintal do vizinho, mas aí já foram três, rsrs.

2 - Um momento musical inesquecível?
♪O primeiro show ao vivo que assisti de RC no Geraldão, em Recife.

3 - Qual show do Roberto gostaria de ter visto e não pode ver?

♪Gostaria de ter visto o do Canecão, no início dos anos 70 ou o Emoções de 81, com grande orquestra incluindo cordas e violinos. Sinto falta de um som menos eletrônico e mais acústico e harmônico.

4 - Você curte bastante o Roberto dos anos 70 mais até que o de outras décadas. Por quê?

♪Sempre acompanhei RC pelos discos e me agradava muito a sonoridade. Com o passar dos anos, vim descobrir que os discos eram gravados nos Estados Unidos, com grandes músicos e arranjadores de renome, que trabalhavam com grande artistas internacionais como Barbra Streissand e Sinatra. Acho que os músicos conseguem imprimir uma emoção na execução das músicas. A gravação la fora trazia pro Brasil uma sonoridade diferenciada pros discos de RC, aliada a grande inspiração melódica do rei naquele período dos anos 70 e inicio dos anos 80, que particularmente me agrada muito. Creio que o grande diferencial de RC sobre artistas românticos latinos de modo geral se deve a esses fatores. Chico Buarque atribuiu a Roberto a condição de mais moderno dos cantores românticos. Creio que essa modernidade se manifeste na medida que vemos clássicos antigos sendo regravados como músicas atuais, como vimos no recente primeira fila gravado no Abbey Road em Londres e a regravação de Sua Estupidez. Essa última tem um ar tão atual e melódico bem superior ao que se ouve atualmente nas rádios. Os clássicos do rei são absolutamente atemporais e vão estar presentes, você vai ver....

5 - Você também sempre apreciou mais os primeiros especiais do rei que os mais recentes. O que considera faltar hoje em dia?

♪Acho que havia toda uma concepção artística bem como seleção de grandes músicos para participar dos especiais. Sinto saudades da época do Augusto Cesar Vanucci. Havia mais cultura, mais arte e menos preponderância do mercadológico.

6 - Os arranjos dos anos 70 também são destaques em seus comentários. Conta por que aprecia aquele formato?

♪Um amigo da área musical me disse, ao comentar o resultado da gravação recente em Abbey road, que os músicos la fora conseguem produzir as notas musicais e fraseados passando a emoção ao tocá-las. Os arranjos parecem ser concebidos para enaltecer a beleza melódica das canções, com emoção. No Brasil o maestro Chiquinho de Moraes produziu belíssimos arranjos nessa mesma concepção na década de 70. Acho a produção de RC primorosa ate 84, quando o produtor era o Evandro Ribeiro. Mais recentemente o lançamento Primeira fila trouxe a lembrança daqueles anos que RC me agradava mais. Não tenho certeza, mas acho que o excesso do eletrônico termina por ofuscar o brilho e harmonia das musicas. Por exemplo, acho mais bela a gravação de And I Love her do projeto Primera fila do que a gravação presente no disco de 84, a versão em português Eu te amo, da mesma música. Ressalto que a versão de 84 foi gravada nos Estados Unidos, mas de acordo com minha percepção, resultou inferior à gravação mais recente em Abbey road.

7 - Você curte o trabalho do Eduardo Lages? Destaca algo?

♪Gostei muito do DVD onde ele gravou canções de RC, inclusive Cama e Mesa numa versão inimaginável, em chorinho.

8 - Um compositor brasileiro?

♪RC e EC, a parceria de maior êxito musical, no Brasil e na América Latina.

9 - Um músico brasileiro?

♪Tom Jobim e Gonzagão, belíssimas melodias também.

10 - O arranjo que mais aprecia em alguma canção nacional?

♪O da canção 120, 150, e 200 KM por hora, arranjo brasileiro.

11 - Cite três discos que escuta sem pular nenhuma faixa. (pode ser do rei ou de outros artistas também).

♪Os discos da década de 70 e início dos anos 80 de RC, os ouvia praticamente sem pular faixas.
O disco de 70 é um bom exemplo. Hoje, até por causa da música em formato digital, seria difícil ouvir músicas de um disco sem pular faixa ou escolher as que quero ouvir.

12 - O que gostaria de ouvir Roberto cantar em seus shows?

♪O show já terminou, uma canção há muito esquecida dos shows. Mas, sucessos tem de sobra pra reciclar repertórios de shows para cada ano. Difícil é selecionar.

13 - Seu especial de fim de ano favorito?

♪Não sei se existiria um favorito. Diria momentos marcantes como RC cantando Força Estranha no alto da montanha num cenário de beleza natural do Rio. Em 74 cantando Eu quero apenas e O show já terminou.

14 - Um dueto inesquecível desses especiais?

♪Maria Bethânia e RC cantando Eu sei que vou te amar, com Tom Jobim ao piano, em 1981.

15 - Quem ainda merecia ser convidado para o especial de fim de ano?

♪Existe um gravação de Oswaldo Montenegro de Como é Grande Meu Amor por você que acho muito bela. Como o Oswaldo tem uma suavidade no cantar, o indicaria.

16 - Qual dueto em disco gostaria de ver com Roberto?

♪Já que a Bethânia já participou, quem sabe a Gal Costa.

17 - Além do rei, quais outros artistas aprecia na música brasileira?

♪Tim Maia, Jorge Ben, Gal, Bethânia, Adriana Calcanhoto, Tom Jobim. Mas não conheço a obra de nenhum outro artista com a mesma profundidade que conheço a de RC.

18 - Um trecho de uma canção?

♪"Eu quero amor decidindo a vida", de Eu quero apenas, Roberto Carlos e Erasmo Carlos, 1974. Resume tudo.

19 - Como define Roberto Carlos?

♪Roberto Carlos é o cantor das gerações. É uma artista com inúmeros sucessos absolutamente atemporais e seu canto ultrapassa as fronteiras. Como disse Simon Perez no encontro por ocasião do show em Jerusalém, sua voz chegou antes aqui.

20 - Quem você sugere para entrevistarmos nesta série?

♪Rapaz, difícil hein.

André, demorou, mas saiu nossa entrevista. Desculpe pela insistência e obrigado por participar, pois numa série desta em que presto essa simples homenagem a amigos queridos com os quais aprendo sobre música, você é um nome que não poderia faltar e diante de seu relato, entendemos porque isso é uma verdade, vindo  de uma pessoa verdadeira como é!

Um forte abraço a todos!

domingo, 13 de agosto de 2017

♫Pai♫

Semana do dia dos pais e o Blog resgata um clássico da música brasileira. O primeiro e mais famoso sucesso de Fábio Jr., sua marca registrada, a canção Pai. Tema de novela e imortalizada por seu autor, também já foi gravada por Fafá de Belém, mais recentemente. E não há um só dia dos pais que ela não toque e emocione a tantos. Qualquer um se sente desafiado a ser um pai melhor depois de ouvir e meditar essa canção!

Durante um bom tempo pensei que era uma canção de um filho que tinha uma relação difícil com o pai, até prestar atenção à sua letra e perceber que as dificuldades não eram o mais marcante da letra e sim a superação a qualquer barreira ou diferença que impeça fluir naturalmente o amor entre pai e filho. 

Pai
Fábio Jr.

Pai
Pode ser que daqui algum tempo
Haja tempo pra gente ser mais
Muito mais que dois grandes amigos
Pai e filho talvez

Pai
Pode ser que daí você sinta
Qualquer coisa entre esses 20 ou 30
Longos anos em busca de paz

Pai
Pode crer eu tô bem, eu vou indo
Tô tentando, vivendo e pedindo
Com loucura pra você renascer

Pai
Eu não faço questão de ser tudo
Só não quero e não vou ficar mudo
Pra falar de amor pra você

Pai
Senta aqui que o jantar tá mesa
Fala um pouco tua voz tá tão presa
Nos ensina esse jogo da vida
Onde vida só paga pra ver

Pai
Me perdoa essa insegurança
É que eu não sou mais aquela criança
Que um dia morrendo de medo
Nos seus braços você fez segredo
Nos seus passos você foi mais eu

Pai
Eu cresci e não houve outro jeito
Quero só recostar no teu peito
Pra pedir pra você ir lá em casa
E brincar de vovô com meu filho
No tapete da sala de estar

Pai
Você foi meu herói, meu bandido
Hoje é mais muito mais que um amigo
Nem você, nem ninguém tá sozinho
Você faz parte desse caminho
Que hoje eu sigo em paz

Um forte abraço a todos!

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

CD Paulo Ricardo Novo álbum

Ano passado Paulo Ricardo presenteou seus fãs com um novo álbum contendo canções inéditas e o título não poderia ser mais sugestivo, além da capa que traz um de seus filhos. Outro filho, no caso, filha é homenageada pela faixa carro-chefe do CD, Isabela.

E neste novo trabalho temos a musicalidade atual do Paulo que há dez anos não lançava novos trabalhos assim. Do dançante ao rock, temos as faixas Novo single, Raios X, Como você, Sexy, Eu e você, Tanta coisa, Eu não sei, Vida nova, Juntos e uma nova versão de Vida real, tema do Big brother.

Vale a pena adquirir um trabalho de um artista que sempre busca se renovar, sem perder aquela raiz de roqueiro dos anos 80, com a sabedoria que a maturidade lhe oferece para produzir bons trabalhos, tão escassos em dias atuais.

Um forte abraço a todos!

domingo, 6 de agosto de 2017

♫Dizem (Quem me dera)♫

Essa canção é uma belíssima reflexão gravada pela Marisa Monte em seu mais recente CD ao vivo. Descobri que Arnaldo Antunes, um de seus compositores, também a gravou. E ao ouví-la, penso logo no planeta terra, em seus habitantes e todo conjunto de sentimentos que habitam este lugar que, por muitas vezes, parece ser uma limitação humana e de seus sentimentos.

A letra de Dizem nos faz refletir em cima de nossos avanços, conquistas e até onde podemos chegar. Os desafios de superarmos não apenas distâncias intergaláticas, mas também nossas próprias limitações humanas em acabarmos com essa violência que nos extermina a cada instante e assim podermos construir pontes de paz com nossas filiais.

Dizem (Quem me dera)
Arnaldo Antunes, Dadi Carvalho e Marisa Monte

O mundo está bem melhor
Do que há cem anos atrás, dizem
Morre muito menos gente
As pessoas vivem mais

Ainda temos muita guerra
Mas todo mundo quer paz, dizem
Tantos passos adiante
E apenas alguns atrás

Já chegamos muito longe
Mas podemos muito mais, dizem
Encontrar novos planetas
Pra fazermos filiais

Quem me dera
Não sentir mais medo
Quem me dera
Não me preocupar

Temos inteligência
Pra acabar com a violência, dizem
Cultivamos a beleza,
Arte e filosofia

A modernidade agora
Vai durar pra sempre, dizem
Toda a tecnologia
Só pra criar fantasia

Deuses e ciência
Vão se unir na consciência, dizem
Vivermos em harmonia
Não será só utopia

Quem me dera
Não sentir mais medo
Quem me dera
Não me preocupar

Quem me dera
Não sentir mais medo algum

Um forte abraço a todos!

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Os Intérpretes do Brasil - 54

Daniel tem uma carreira bastante sólida, sobretudo como intérprete por excelência. E não poderia faltar nesta série onde destacamos algumas de suas lapidações. A primeira que destaco é Adoro amar você, o primeiro sucesso de sua carreira solo, que todos sabem ser da autoria do Peninha, mas que Daniel imortalizou para o Brasil.

Quando ainda estava em dupla com seu inesquecível parceiro João Paulo, também lançaram um grande sucesso, a versão Estou apaixonado, o maior sucesso da dupla e que sempre será associada à sua voz. Gosto muito também da canção Pra falar a verdade, menos conhecida de seu repertório e também lá de seu primeiro CD solo.

Mas, pra ficar apenas em três como são as regras dessa postagem é algo difícil, pois Daniel já cantou muito bem clássicos sertanejos como Romaria ou Saudade da minha terra, canções de Roberto ou de Julio como Do fundo do meu coração ou Viver a vida, ou outros sucessos de seu próprio repertório como Vai dar samba, Quando o coração se apaixona e tantos outros que justificam o grande intérprete que temos!

Um forte abraço a todos!