domingo, 15 de abril de 2018

♫Fera ferida♫

Esta canção vem lá de 1982 e também tornou-se um clássico da nossa música. Imortalizada por Roberto, regravada por Erasmo 10 anos depois e novamente revivida por Maria Bethânia em 1993, sendo o maior sucesso de seu CD e, sempre presente no repertório de seus shows. Também foi gravada por Agnaldo Timóteo e Caetano Veloso, ambos com leituras distintas e de sucessos em suas épocas.

Considero o arranjo de Bethânia supremo, mas a interpretação que Roberto deu ao cantá-la ao vivo no show Luz, nos anos 90 foi arrebatador. A letra de Fera ferida fala de um amor despedaçado, das cinzas que restam após todo incêndio. Do quanto se é guerreiro e se sobrevive nas armadilhas do destino, tudo com muitas frases filosóficas que destacam as flores do caminho, os rastros desfeitos, cicatrizes que falam e palavras que calam, a dor e a sobrevivência de uma fera.

Fera ferida
Roberto Carlos e Erasmo Carlos

Acabei com tudo
Escapei com vida
Tive as roupas e os sonhos
Rasgados na minha saída

Mas saí ferido
Sufocando meu gemido
Fui o alvo perfeito
Muitas vezes no peito atingido

Animal arisco
Domesticado esquece o risco
Me deixei enganar
E até me levar por você

Eu sei quanta tristeza eu tive
Mas mesmo assim se vive
Morrendo aos poucos por amor

Eu sei, o coração perdoa
Mas não esquece à toa
E eu não me esqueci

Não vou mudar
Esse caso não tem solução
Sou fera ferida
No corpo, na alma e no coração

Eu andei demais
Não olhei pra trás
Era solto em meus passos
Bicho livre, sem rumo, sem laços

Me senti sozinho
Tropeçando em meu caminho
À procura de abrigo
Uma ajuda, um lugar, um amigo

Animal ferido
Por instinto decidido
Os meus rastros desfiz
Tentativa infeliz de esquecer

Eu sei que flores existiram
Mas que não resistiram
A vendavais constantes

Eu sei que as cicatrizes falam
Mas as palavras calam
O que eu não me esqueci

Não vou mudar
Esse caso não tem solução
Sou fera ferida
No corpo, na alma e no coração

Um forte abraço a todos!

Nenhum comentário: