sábado, 21 de junho de 2008

Gonzagão e Fagner

Hoje falarei sobre um trabalho realizado por duas das maiores vozes do país. Dois discos que foram lançados na década de 80, em 1984 e 1987 com esses dois artistas nordestinos que tinha o amor à sua terra como principal semelhança: Luiz Gonzaga e Raimundo Fagner. Nesse projeto, a dupla passa a limpo alguns dos maiores sucessos do Luiz Gonzaga em um disco dedicado às raízes nordestinas.

O primeiro disco mescla clássicos como São João na Roça, Baião, Boiadeiro , Olha pro céu, No Ceará não tem disso não, O cheiro de Carolina, Cintura fina, Respeita Januário, Riacho do navio, Forró no escuro, O xote das meninas com outras menos conhecidas como Cigarro de Paia e Sangue de nordestino, algumas cantadas em medleys de duas ou três canções juntas.

No segundo disco já não encontramos medleys, mas, canções interpretadas pelas duas vozes que colocaram muitos casais para dançar no forró pé-de-serra, com destaque para Vem morena, Vozes da Seca, Abc do Sertão, Xamego, Estrada de Canindé e Noites brasileiras, essa última também contou com a voz do saudoso Gonzaguinha, um dos có-produtores desse projeto.

Segundo o próprio Fagner foram os dois discos dos mais importantes da sua carreira, enaltecido em seu cd Amigos e Canções de 1998. Gonzagão toca no andar acima ao nosso, mas o Fagner continua entre nós, sempre relembrando algumas das canções desse projeto simplesmente lindo, que trazia também algumas gozações geralmente direcionadas ao Fagner pelo rei do baião, tipo ao interpretarem O Cheiro de Carolina, Gonzagão solta "Ela é doida por um cantor assim como você...". Seria muito legal se o próprio Fagner ou algum outro grande intérprete regravasse os clássicos do Gonzagão, que são verdadeiros hinos aqui no Nordeste, sobretudo nessa época festiva em que o Forró é o pai da alegria nessa terra.

Um forte abraço a todos!

5 comentários:

Juliana disse...

Gonzagão está presente em todas as festas juninas e na mente de todos os nordestinos e brasileiros. Não acredito que qualquer pessoa consiga comemorar o São João sem relembrar e revivenciar toda a poesia desse grande mestre.
Adorei o post, assim como gosto muito do CD e da grande parceria.

Beijos

James Lima disse...

Se já gosto muito do trabalho desses dois separadamente, juntos creio que sejam a perfeita combinação de vozes.

Adoro ouvir essa dupla.

Abraços
James Lima
Teresina-PI
www.robertocarlos.vai.la

Felipe Moura disse...

O Fagner é um tipo de cara, que a gente olha e gosta sem saber o por que,Gozangão idem né!?

Abraços!

Felipe Moura
do Blog El Rey Roberto Carlos
www.reyrobertocarlos.blogspot.com

Anônimo disse...

Bicho eu até tenho esse disco de Fagner e Gonzagão é maravilhoso.
Parabéns

Carlos André
cabcavalcanti@utilissimo.com.br

Fabiano Cavalcante disse...

Vou fazer o contrário hoje... primeiro vou agradecer pelo post, e depois vou lê-lo, porque sei que esse encontro é para ser lembrado sempre, e a sua tranquilidade com a escolha das palavras certamente enobrece uma merecida homenagem como essa.

Fabiano Cavalcante