domingo, 23 de dezembro de 2018

Roberto Carlos especial 2018


E na última sexta-feira tivemos mais uma edição do Roberto Carlos especial que a Globo exibe desde 1974 como presente para os fãs da música romântica do Brasil inteiro. Tentando ser diferente das últimas edições tão criticadas pelo engessamento do repertório, o programa começou diferente com Detalhes (com orquestra, em contraste àquela velha fórmula voz e violão), Se você pensa e Como dois e dois (nunca ele havia a cantado sozinho sem a presença do Caetano em um especial).

Michel Teló foi o primeiro convidado e até discordei de sua escolha novamente (penso que seja coisa do plim plim), mas até que ficou bonito o número Caminhoneiro, com suas pinceladas de sanfona. A outra faixa Humilde residência, por mim, seria dispensável. Alejandro Sanz foi um dos grandes convidados, sobretudo por sua participação na faixa Esa mujer, no novo CD em espanhol do rei, que poderia ter sido mais explorado (por que não cantar Regreso ou Que yo te vea?). Alejandro também cantou, sua nova canção No tengo nada. Marina Ruy Barbosa foi outra convidada para cantar com o rei a faixa Na paz do seu sorriso. Vou repetir que preferia uma boa cantora lá, que uma atriz fazendo as vezes de uma. 

Zizi Possi foi, pra mim, a grande convidada e o grande momento da noite, onde cantaram juntos A paz (queria que Roberto tivesse cantado mais trechos da canção), além de uma belíssima canção No ti scordar di me, que já foi sucesso nas vozes de Pavarotti e Bocelli. Cheguei a pensar que seria a versão em italiano de Não se esqueça de mim, de Roberto e Erasmo, quando anunciaram as canções dos duetos. A banda RC na veia, que tem o Dudu Braga como baterista colocou o especial no ritmo de rock como Quando, Lobo mau, É proibido fumar, Eu sou terrível. Roberto ainda cantou sozinho Proposta, Ilegal imoral ou engorda, Negro gato e finalizou com Todos estão surdos. Pra nós que conhecemos o repertório que foi gravado, ficou de fora canções que estávamos esperando muito pra ouvir: Você em minha vida, Menina, Romântico (aquela de 1995 e não a de Caetano, Muito romântico, de 1977) e Não vou ficar (além de O portão e Jesus Cristo). Tenho certeza que estas ao menos as três primeiras teriam feito todo o diferencial de um especial que se chamou Muito romântico, mas que, a meu ver, teve mais rock que romantismo.

Um forte abraço a todos!

quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

Olhando as estrelas - 68

Esta série vem hoje para homenagear alguém que sempre foi estrela e agora mudou-se e está no céu onde tantas outras estrelas brilham assim como ela. Mas Isolda também brilhou bastante aqui entre nós e na nossa música. Com intérpretes como Simone, Emílio Santiago, Maria Bethânia, Joanna, Gal Costa, Richard Clayderman, Pepino di Capri, Eduardo Lages e tantos outros, sua história musical tem mesmo ápice nos encontros com Roberto Carlos.

Portanto, a série vem hoje falar do trabalho apreciado entre o maior nome da música brasileira e uma de suas maiores compositoras. Para Roberto, Isolda compôs bastante e, além de Outra vez, temos sucessos como Um jeito estúpido de te amar, Tente esquecer, De coração pra coração, Quando vi você passar, Amigos amigos, Elas por elas, Jogo de damas, Pelo avesso. Em seus mais recentes shows, Roberto a homenageava de forma carinhos e toda própria, algumas vezes com a orgulhosa compositora presente na plateia.

Tive a honra de trocar muitas palavras com ela, sou feliz por ter demonstrado toda minha admiração. Tornei-me amigo virtual de alguém que tanto admiro e que me deu a alegria de participar algumas vezes desse Blog, na série Partituras musicais. Se na internet não houver fronteiras, deixo aqui minha singela homenagem e meu beijo de admiração e gratidão por tudo que Isolda fez por mim e pela música brasileira!

Um forte abraço a todos!

domingo, 16 de dezembro de 2018

♫Cante a canção♫

Não posso dizer que esta canção tornou-se um dos maiores clássicos natalinos. Mas, que se trata de uma bela canção, isso é inegável. Mais uma versão de Cláudio Rabello, para o CD Em família, que Chitãozinho e Xororó gravaram em 1997, aqui podemos mostrar realmente uma faixa digna do título do CD, pois temos a participação de Sandy e Júnior, num dueto entre duplas.

E o mais lindo, além do arranjo e das vozes, são os corais e toda percussão que remete a um Natal bonito, cheio de cor, feliz, com músicas que nos remetam à verdadeira felicidade desta data, presente nos corações dos seres que, por alguns instantes, podem esquecer um pouco de suas feridas ou cicatrizes e perceberem a presença do amor maior em suas vidas. E a música é esta arte que pode facilitar todo este sentimento lindo que emana do Natal.

Cante a canção
Joe Raposo e Cláudio Rabello

Cante a canção
Que vem do coração
Cante como puder
Cante quando quiser

Cante a canção
Torne bom o que parece mal
E o mundo vai ser melhor para quem
Para só pra poder te ouvir
Cantar a canção

Cante a canção
Com amor, com paixão
Cante, Deus vai sorrir
Pra você e pra mim

Cante a canção
Torne bom o que parece mal
E o mundo vai ser melhor para quem
Para só pra poder te ouvir
Cantar a canção

quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

CD Roberto Carlos Amor sin limite

Quando iniciei este Blog há 11 anos atrás sempre esperei por estes momentos, nos quais poderia comentar com alegria os lançamentos do Roberto. Este ano fomos presenteados com mais um: lançado no finalzinho de setembro, tivemos o CD e também LP Roberto Carlos Amor sin limite, em que o rei canta em espanhol alguns de seus mais recentes sucessos e também algumas gravações inéditas.

Desde o início dos anos 70 até 1993, Roberto lança seus trabalhos em espanhol. Durante muitos anos, lançava o disco em português e depois o versionava para língua dos Hermanos. No final dos anos 80 e começo dos anos 90 passou a incluir canções originalmente criadas por compositores daqueles países. Depois de 1993, lançou apenas o projeto Canciones que amo (1997) e, mais recentemente um CD/DVD ao vivo gravado em Miami (2008). Este ano gravou versões, com novos arranjos de algumas canções lançadas desde 1993 (com exceção da regravação de Luz divina) como Mujer de 40, Cuando digo que te amo, Por siempre, Amor sin limite, Comandante de tu corazón.

Além destas, tivemos Llegaste (versão de Chegaste, com a participação de Jennifer Lopez), as inéditas Que yo te vea, Regreso e Esa mujer (dueto com Alejandro Sanz, também gravada em português para o CD lançado no Brasil). E uma grata surpresa para os fãs foi que este projeto também entrou na onda do LP, que saiu com dez faixas (não foi incluído Essa mulher e Chegaste). Os fãs hispânicos saciaram sua vontade de um novo trabalho do rei e os brasileiros pegaram carona e tem o presente aguardado para o Natal da família brasileira.

Um forte abraço a todos!

domingo, 9 de dezembro de 2018

Blog Música do Brasil - 11º aniversário!

E hoje o Blog Música do Brasil está em festa por comemorar mais um aniversário! Este espaço está deixando de ser menino e entrando na adolescência, com seus onze anos. E confesso que é difícil manter este espaço atualizado, com tantas outras ocupações.

Fora que já não temos tantos lançamentos como antes e a música brasileira parece já não empolgar tanto. Mas, isto é apenas o que aparenta, pois muitos de nossos grandes artistas continuam lançando coisas novas e sempre legais, para nossa alegria, continuam fazendo shows e nos brindando com suas artes.

Por isso, como aconteceu nesses onze anos de Blog, torçamos para que cada vez mais tenhamos inspiração para contarmos algo bom dessa arte brasileira que, continua sendo a melhor do mundo, algo constatado nos artistas consagrados e/ou nos artistas novos que surgem e também ganham destaques nestas e em futuras postagens! Meu obrigado a todos e continuemos por aqui, com Deus, amor e música!

Um forte abraço a todos!

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Show Simone encontra Ivan Lins no Recife

Semana passada fui ver o show de Simone e Ivan Lins no Teatro Guararapes e pude comprovar porque a cigarra é uma das cinco melhores intérpretes deste país e Ivan, um dos melhores do planeta, sem falso exagero. Clássicos da composição dele, alguns também clássicos na voz dela e outras, inéditas na voz da nossa intérprete, compuseram o repertório do show.

Com isso, o público que lotou o teatro pode se deliciar com grandes e eternos sucessos como É festa, Aos nossos filhos, Bilhete, Atrevida, Mudança dos ventos, Vitoriosa, Baiana da gema, Somos todos iguais esta noite, O amor é o meu país, Abre alas, Desesperar jamais, Daquilo que eu sei, Bandeira do divino, Ai ai ai ai, Novo tempo.

Como não se emocionar com belíssimas canções como Vieste e Começar de novo? Claro que sempre fica faltando esta ou aquela (Tipo Lembra de mim, Iluminados, alguma de Natal de ambos), mas não há de se negar que estamos diante de duas estrelas maravilhosas que brilharam juntas naquele palco em um show tão bom que deu vontade de muito mais, quando chegou ao fim!

Um forte abraço a todos!

domingo, 25 de novembro de 2018

♫Somente eu e você♫

Gosto muito da Ivete cantando canções românticas. Já disse isso várias vezes e sempre enfatizo porque, em muitos momentos, a carnavalesca parece ofuscar outros ritmos, nos quais navega tão bem, pela sua formação da noite. Essa canção, esquecida de seu repertório, é um belo exemplo disso.

Lançada em 2003, tema da novela global Kubanacan e considero uma das mais lindas que ela interpretou até hoje. Num fox belíssimo, Ivete culpa a lua pela paixão concebida, com um enorme sentimento de loucos românticos que insistem acreditar nesse sentimento que, quando nos domina, traça um caminho intenso em que esse amor nos guia aos mais belos astros.

Somente eu e você
Will Hudson

Foi culpa da lua
Eu te perceber
A culpa foi sua,
Me fez querer você
Ainda te ouço
Me dizendo assim:
"Me abrace depressa,
Você é feito pra mim"

Diz,
Haja o que for,
O que houver
Que o seu coração
Vai estar onde o meu estiver

Se a culpa é da lua
Quando ela acender
Vai brilhar somente
Pra mim e pra você

Diz,
Haja o que for,
O que houver
Que o seu coração
Vai estar onde o meu estiver

Foi culpa da lua
Eu te perceber a culpa foi sua,
Me fez querer você

Se a culpa é da lua
Quando ela acender
Vai brilhar lembrando
Somente eu e você
Pra mim e pra você
Somente eu e você

Um forte abraço a todos!

quarta-feira, 21 de novembro de 2018

Show de Guilherme Arantes no Recife

Semana passada fui ver um show do Guilherme Arantes no Shopping Rio Mar aqui no Recife, como uma oferta daquele espaço em comemoração ao Natal e as vendas. Fiquei feliz com a organização e, principalmente com o espetáculo proporcionado pelo grande Guilherme que, sozinho com seus teclados mágicos, deu seu recado desfilando seus maiores e novos sucessos para uma plateia de fãs que cantaram e dançaram com este maravilhoso artista.

Começou com seu mais novo sucesso Flores e cores e, depois, desfilou grandes clássicos como Amanhã, Êxtase, Sob o efeito de um olhar, Cheia de charme, Um dia um adeus, Deixa chover, Meu mundo e nada mais, Planeta água, Coisas do Brasil, Brincar de viver, Pedacinhos, Marina no ar, Loucas horas, Fã número um e Um lindo balão azul.

Foi a primeira vez que vi um show do Guilherme e pude perceber o quão grande é este músico que representa muito bem o que de melhor acontece em nossa música. E bom também saber que os shoppings nos proporcionam coisas boas assim, além de se preocuparem apenas com as vendas!

Um forte abraço a todos!

domingo, 18 de novembro de 2018

♫Bilhete♫

Os relacionamentos estão cada vez mais frágeis, menos duradouros. Talvez porque o sentido de um relacionamento não seja o mesmo de antes ou as pessoas demoram pra entenderem o que querem ou o que não querem pra si. Ou talvez a vida proporcione um amadurecimento que exija mudanças na vida de cada um. Ninguém começa um relacionamento planejando o fim, mas se ele é inevitável, é necessário saber reconhecer e atravessar essa momento delicado com muita propriedade.

Essa letra de Ivan Lins, que imagino que na sua vida real nunca gostaria de escrever um bilhete com esse teor, que também foi gravada por Fafá e Zizi e pelo próprio Ivan, mostra melhor tudo que eu quero dizer: de uma forma dura, mas com um sentimento de que somos capazes de superar tamanha queda, vai descrevendo o fim que também existe, para que surja um novo recomeço!

Bilhete
Ivan Lins e Vitor Martins

Quebrei o teu prato
Tranquei o meu quarto
Bebi teu licor
Arrumei a sala
Já fiz tua mala
Pus no corredor

Eu limpei minha vida
Te tirei do meu corpo
Te tirei das entranhas
Fiz um tipo de aborto
E por fim nosso caso acabou
Está morto

Jogue a cópia das chaves
Por debaixo da porta
Que é pra não ter motivo
De pensar numa volta
Fique junto dos teus
Boa sorte, adeus
Boa sorte, adeus

Um forte abraço a todos!

quinta-feira, 15 de novembro de 2018

Os compositores do Brasil - 98

A série compositores do Brasil traz hoje um grande nome não apenas da Jovem Guarda, mas também que fez muitos sucessos posteriormente na voz de grandes nomes da nossa música: Edson Vieira de Barros, ou simplesmente Ed Wilson como sempre foi conhecido o também cantor dos áureos anos 60.

Natural do Rio de Janeiro, Edinho, como conhecido, já não está mais entre nós, mas seus sucessos continuam na voz de grandes nomes como Gal Costa, Roupa Nova, Jerry Adriani, The fevers, Tim Maia, Joanna, Wanderlea, Ney Matogrosso, Toquinho, José Augusto, Beto Barbosa, Sidney Magal, Giliard, Fafá de Belém, Victor e Léo, Bruno e Marrone, Alcione, Pery Ribeiro, Fábio Jr., entre outros.

Irmão de Renato e Paulo César Barros, grandes sucessos de sua autoria são Aguenta coração, Chuva de prata, Pede a ela, A paixão tem memória, Sou eu, Aparências, Mal nenhum, O pensamento vai mais longe, entre outras, que o caracterizam como um inesquecível compositor da nossa música.

Um forte abraço a todos!

domingo, 11 de novembro de 2018

♫Lança perfume♫

Antigamente se falava de sexo nas canções com toda classe que o tema sugere, sem baixaria ou vulgaridade, como já abordado aqui algumas vezes. E essa canção, clássico da Rita Lee, diz isso de forma completa. Como aquele objeto usado nas antigas festas carnavalescas, o lança perfume funciona aqui como algo que enfeitiça a quem se ama.

É o que diz a letra dessa canção, cheia de convites sensuais, destacando o prazer mútuo que o casal deve ter, numa época machista em que só homem sentia prazer. E com muita ousadia, a letra descreve o desejo sexual, sem, como já dito, perder a elegância desse ato único!

Lança perfume
Rita Lee e Roberto de Carvalho

Lança menina
Lança todo esse perfume
Desbaratina
Não dá pra ficar imune
Ao teu amor
Que tem cheiro
De coisa maluca

Vem cá, meu bem
Me descola um carinho
Eu sou neném
Só sossego com beijinho
Vê se me dá o prazer
De ter prazer comigo

Me aqueça!

Me vira de ponta cabeça
Me faz de gato e sapato
E me deixa de quatro no ato
Me enche de amor, de amor

Lança, lança perfume...

Um forte abraço a todos!

quarta-feira, 24 de outubro de 2018

CD Ana Carolina #AC ao vivo

Lançado em 2015, este é um grande CD e DVD ao vivo da Ana Carolina, gravado em São Paulo. Na versão CD simples temos as canções Pole dance, Bang bang 2, Esperta/Você não sabe/Cantinho, Fire, Libido/Eu comi a Madona, Nua/Pra rua me levar/Uma louca tempestade, Combustível, Un sueño bajo el água, Dez minutos, Mais forte, Coração selvagem, Coisas, Sangrando e Esperta.

No DVD e na versão em que vem o CD duplo temos ainda Eu sei que vou te amar, Problemas/Quem de nós dois, Pandeirada, Resposta da Rita, Piriguete/Você não vale nada, Pelo iphone, Cabide, Rosas, Garganta, Elevador e Leveza de valsa, também com alguns vídeos clipes.

Aguardando um novo trabalho da Ana, podemos curtir alguns de seus grandes sucessos neste trabalho, alavancado pela belíssima interpretação dada a Coração selvagem, de Belchior. E aquela mesma energia positiva de suas apresentações país afora.

Um forte abraço a todos!

domingo, 21 de outubro de 2018

♫Tocando em frente♫


Esta canção é um clássico do nosso sertanejo raiz e eu ainda diria que se trata de uma das canções mais lindas do mundo. Almir Sater e Renato Teixeira foram certeiros em cada frase posta nessa obra de arte musical. Gravada por nomes do meio como seus próprios autores, Sérgio Reis, Leonardo e também por outros grandes nomes como Maria Bethânia, que deu a melhor interpretação, a meu ver.

A letra de Tocando em frente destaca maturidade, experiência, superação, amor próprio, reconhecimento, felicidade, paz, e muitos outros valores e expressões que permitem ao ser humano amar e seguir seus caminhos conquistando seus sonhos, mesmo sabendo que haverá adversidades, mas que sua capacidade lhe permite atravessar esse momento com muita propriedade.

Tocando em frente
Almir Sater e Renato Teixeira

Ando devagar
Porque já tive pressa
E levo esse sorriso
Porque já chorei demais

Hoje me sinto mais forte
Mais feliz, quem sabe
Só levo a certeza
De que muito pouco sei
Ou nada sei

Conhecer as manhas e as manhãs
O sabor das massas e das maçãs
É preciso amor pra poder pulsar
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso a chuva para florir

Penso que cumprir a vida
Seja simplesmente
Compreender a marcha
E ir tocando em frente

Como um velho boiadeiro
Levando a boiada
Eu vou tocando os dias
Pela longa estrada, eu vou
Estrada eu sou

Conhecer as manhas e as manhãs
O sabor das massas e das maçãs
É preciso amor pra poder pulsar
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso a chuva para florir

Todo mundo ama um dia
Todo mundo chora
Um dia a gente chega
E no outro vai embora

Cada um de nós compõe a sua história
Cada ser em si
Carrega o dom de ser capaz
E ser feliz

Conhecer as manhas e as manhãs
O sabor das massas e das maçãs
É preciso amor pra poder pulsar
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso a chuva para florir

Ando devagar
Porque já tive pressa
E levo esse sorriso
Porque já chorei demais

Cada um de nós compõe a sua história
Cada ser em si
Carrega o dom de ser capaz
E ser feliz

Um forte abraço a todos!

domingo, 14 de outubro de 2018

♫Deixa rolar♫

Recentemente, vi um vídeo do maestro Eduardo Lages e uma cantora que até então eu não conhecia: Thaís Gomez, com a canção Passatempo, do Roberto Carlos. Gostei bastante e foi aí que conheci a Thaís que, além de ser muito simpática, tem um talento que penso que deveria ser conhecido em todo o país, pois precisamos de novos nomes assim.

O mesmo posso dizer sobre seu mais novo single, a canção Deixa rolar, que pode ser encontrada nas principais plataformas digitais. Uma canção daquelas que a gente escuta de primeira e já gosta. Um sambinha com uma energia muito positiva que exalta um amor, no início, mas com a certeza e alegria de que alguém tem diante de si o seu grande e verdadeiro amor! E quem não se sente feliz diante de uma situação assim não é mesmo?

Deixa rolar
Sérgio Meriti, Rodrigo Leite, Cauique e Diogo Leite

Deixa rolar
Vamos amar que a vida é boa
Eu tô à toa e você também, também tá
Tá como eu
Querendo encontrar a pessoa
Já encontrou, aconteceu
Meu grande amor
Seu grande amor, amor sou eu

Sou eu quem vai
Secar de vez todo o seu pranto
E dessa vez o desencanto
Não vai ter vez, meu grande amor

Seu grande amor
Sou eu aqui na sua frente
Nossa paixão é diferente
Foi o destino quem traçou

É amor e amor não explica
Aonde bate, ele fica
Não tem como evitar
Amor quando é de verdade
É só felicidade
Então deixa rolar

Um forte abraço a todos!

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

CD Julio Iglesias Dois corações

Este é o CD mais recente lançado pelo Julio a seu público fiel brasileiro. Com algumas versões inéditas em português e que contam com alguns brasileiros, o projeto também conta com alguns outros fonogramas presentes em outros trabalhos lançados ao longo dos últimos anos.

A faixa Ela, conta com a participação da dupla Bruno e Marrone. Amanheci em teus braços, conta com Paula Fernandes. Zezé di Camargo e Luciano aparecem na faixa já conhecida Dois amigos e Daniel também aparece na faixa Viver a vida. E, no mais, faixas já lançadas em outros fonogramas em inglês como Me va me va, Volver a empezar, My sweet Lord, I want to know what love is, Forever and ever, Careless whisper, How can you mend a broken heart, Everybody´s talking, When i need you, Crazy in love, When you tell me that you love me.

Em se tratando de Julio, por ser o artista grandioso que tanto fez pela nossa música, sempre queremos mais. E aqui temos uma coletânea com grandes canções e também a interação dele com artistas sertanejos, aos quais influenciou e também aprendeu a apreciá-los, como bom amante da nossa música brasileira!

Um forte abraço a todos!

domingo, 7 de outubro de 2018

♫Podres poderes♫

Dia de eleição, onde escolhemos mais uma vez nomes para o executivo e o legislativo e, confesso que nunca participei de uma eleição tão ruim. Escolhemos não por opção, mas talvez por exclusão e isso é muito ruim, a meu ver. A gente cresce e nos pedem para aprendermos a votar e ultimamente não vejo como aprender, pois todos os lados desta eleição causam um certo desconforto por não despertarem na sociedade um elemento fundamental, a confiança.

Aí você pega uma canção do Caetano que, pelo título já parece ser tão atual, embora escrita há mais de 30 anos. Absurdo sua profecia de que vai cantar isso por mais zil anos e tudo que a letra diz soa muito atual, como as coisas que nos acontecem na política nos últimos 30 anos. A sensação é de que paramos no tempo ou andamos alguns passos pra frente e alguns para trás. E pra quem gosta de música, prefere acreditar nos verdadeiros heróis deste país, que são os grandes trabalhadores e, no caso com a música, aqui representado por vários Tons, miltons, Tins, Bens e tais...

Podres poderes
Caetano Veloso

Enquanto os homens exercem
Seus podres poderes
Motos e fuscas avançam
Os sinais vermelhos
E perdem os verdes
Somos uns boçais

Queria querer gritar
Setecentas mil vezes
Como são lindos
Como são lindos os burgueses
E os japoneses
Mas tudo é muito mais

Será que nunca faremos senão confirmar
A incompetência da América católica
Que sempre precisará de ridículos tiranos
Será, será, que será?
Que será, que será?
Será que esta minha estúpida retórica
Terá que soar, terá que se ouvir
Por mais zil anos

Enquanto os homens exercem
Seus podres poderes
Índios e padres e bichas
Negros e mulheres
E adolescentes
Fazem o carnaval

Queria querer cantar afinado com eles
Silenciar em respeito ao seu transe num êxtase
Ser indecente
Mas tudo é muito mau

Ou então cada paisano e cada capataz
Com sua burrice fará jorrar sangue demais
Nos pantanais, nas cidades
Caatingas e nos gerais

Será que apenas os hermetismos pascoais
E os tons, os mil tons
Seus sons e seus dons geniais
Nos salvam, nos salvarão
Dessas trevas e nada mais

Enquanto os homens exercem
Seus podres poderes
Morrer e matar de fome
De raiva e de sede
São tantas vezes
Gestos naturais

Eu quero aproximar o meu cantar vagabundo
Daqueles que velam pela alegria do mundo
Indo e mais fundo
Tins e bens e tais

Um forte abraço a todos!

domingo, 30 de setembro de 2018

Escuta, vamos fazer um contrato...

As estrelas não nos deixam, apenas mudam de lugar e vão brilhar um pouco mais distantes de nós, mas sempre para nós! E é assim que fazemos um contrato, sem tinta de caneta, mas com muitas boas lembranças da nossa eterna rainha do rádio, a sapoti Ângela Maria.

Sua carreira de 70 anos dedicados à música por si só relata qualquer palavra ou elogio que uma simples postagem como esta possa reverenciar. Se eventos como este, o da despedida, fazem parte e são inevitáveis, ao menos façamos com um enorme sentimento de admiração e de que ficou muita influência na nossa música por parte de Ângela.

As novas gerações não devem ter muito contato com ela. Muitos nem a conhecem mais, mas basta pesquisar um pouco e descobrir que estamos diante de uma entre as cinco melhores cantoras deste país de todos os tempos e, para muitos, a número um. Por isso, oferecemos um simples, mas afetuoso obrigado por você, Ângela, mesmo partindo, continuar existindo para todos que amam a música brasileira, na qual o seu trabalho foi escrito como uma tatuagem!

Um forte abraço a todos!

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

CD Ivan Lins e Gilson Peranzetta

Um dos belo trabalhos lançados no começo deste ano foi este que reuniu Ivan Lins e o grande músico Gilson Peranzzetta, intitulado de Cumplicidade, onde tocam e revisitam o repertório do Ivan, fruto de alguns shows que ambos realizaram recentemente.

Peranzzetta também aparece como compositor em algumas faixas como Setembro, Temporal e Love dance. E outros clássicos, com novas leituras aparecem em Abre alas, Começar de novo, Lua soberana, Antes que seja tarde, Lembra de mim, Madalena, Vitoriosa, Somos todos iguais esta noite, Dinorah Dinorah e Ai ai ai ai.

Ouvir Ivan Lins, com toda sua qualidade ímpar de musicalidade é sempre fantástico. E aqui, temos alguns de seus valiosos clássicos, sempre reinventados com belíssimos arranjos que não cansam as canções e sempre nos fazendo descobrir mais detalhes em suas verdadeiras pérolas.

Um forte abraço a todos!

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

♫Sutilmente♫


Escutar a banda Skank é sempre proporcionar a nossos ouvidos um prazer imensurável, sobretudo quando nos deparamos com as belíssimas baladas românticas que o grupo mineiro produz. Esta canção, por exemplo, é uma das mais recentes e diria que já é um clássico, pela sutileza da letra e pela identificação que cada um de nós venha a ter com este tema.

A letra de Sutilmente fala de alguém que passa por uma confusão de pensamentos e que, simplesmente pede um abraço e oferece dicas de orientação quanto as suas atitudes e como o outro deve proceder para um melhor relacionamento. Mais uma genialidade do Samuel, em parceria com o sempre Titã Nando.

Sutilmente
Samuel Rosa e Nando Reis

E quando eu estiver triste
Simplesmente me abrace
E quando eu estiver louco
Subitamente se afaste
E quando eu estiver fogo
Suavemente se encaixe

E quando eu estiver triste
Simplesmente me abrace
E quando eu estiver louco
Subitamente se afaste

E quando eu estiver bobo
Sutilmente disfarce, é
Mas quando eu estiver morto
Suplico que não me mate
Dentro de ti, dentro de ti

Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti
Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti

Um forte abraço a todos!

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

CD Simone na veia

Um dos melhores trabalhos da Simone foi lançado em 2009: Na veia, que traz composições de Erasmo Carlos, Adriana Calcanhoto, Marina Lima, Martinho da Vila, Gonzaga Jr., Marcos Valle, Paulinho da Viola, Agepê e até da própria Simone, em parceria com Hermínio Bello de Carvalho.
 
O grande sucesso deste trabalho foi Migalhas, de Erasmo, que também compôs com Marcos a canção Hóstia. Adriana mandou Certas noites e Definição da moça, e Martinho, Na minha veia. Marina mandou Bem pra você e de Paulinho gravou Ame. Resgatou um clássico de Agepê, Deixa eu te amar.

Temos ainda Bem pra você, Geraldinos e Arquibaldos (do Gonzaguinha) e Pagando pra ver. A canção Vale a pena tentar foi composta na década de 70, como resposta à Proposta, de Roberto Carlos. E tudo naquele patamar de requinte que Simone mantém nas canções que lança, nos trabalhos que nos apresenta durante toda sua carreira.

Um forte abraço a todos!

segunda-feira, 10 de setembro de 2018

♫Não existe saudade no cosmos♫

Ando curtindo bastante o novo CD do Erasmo Carlos como já contei em outra postagem. Esta é a minha preferida e também carro-chefe do projeto. A música é de Teago Oliveira, mas que muito parece com a levada e com as letras do tremendão, numa canção belíssima que dá vontade de aprender no violão.

A letra de Não existe saudade no cosmos sugere a partida de alguém que, provavelmente não voltará, e que foi para um lugar distante como o cosmos, onde não existe saudade, nem volta. Sugere o choro como solução amena, e também como culminância de sugestões o fato do outro saber o caminho de casa. E o amor, este sempre tema central, não morre, aqui no cosmos ou em qualquer lugar, figurando como uma energia que sempre se transforma.

Não existe saudade no cosmos
Teago de Oliveira

Faça o que quiser
Encare o que vier
E aceite se doer
Demais

Eu não vou falar
Eu não vou ligar
Nem julgar você
Mais

Se você quiser chorar
Então chore, então chore
Se o Cosmos é o lugar
Que não morre, que não morre
Você sabe o caminho de casa

Você quer do amor
Uma evolução
Mas se não há perdão
Não há

Se você não vai voltar
Então vá, então vá
E se foi para se livrar
Do que não morre, do que não morre
Você sabe o caminho de casa

Um forte abraço a todos!

quarta-feira, 5 de setembro de 2018

Os Intérpretes do Brasil - 58

Os grandes cantores sertanejos das últimas décadas são grandes intérpretes. Chitãozinho e Xororó compõem pouco, por isso são intérpretes natos. Basta dizer que Evidências, grande sucesso da dupla na década de 90 e revivido recentemente, é da autoria de José Augusto, que também é grande intérprete e compositor e reconhece que a dupla imortalizou  este clássico.

Nuvem de lágrima, Coração sertanejo, Fogão de lenha, Coração vazio e Majestade o sabiá são clássicos que todos associam a eles, assim como Fio de cabelo e No rancho fundo. Mas, eles também navegam com maestria pelo repertório alheio, como em Meu Senhor, versão de My Sweet Lord, de George Harrison, que ficou maravilhoso em sua voz, a meu ver. Caminhoneiro, do Roberto, também ficou muito bom na voz dos irmãos sertanejos.

Também gosto muito de O Homem de Nazaré, do Antônio Marcos, resgatado pela dupla com bastante êxito. E há quem não curta este estilo de trabalho, mas existem aqueles que apreciam bastante toda elegância da dupla em entoar seus clássicos ou navegar pela obra alheia. Faço parte deste segundo grupo!

Um forte abraço a todos!

domingo, 2 de setembro de 2018

♫Eu sei (Na mira)♫

Marisa Monte é dona de muitos hits e ousaria dizer que dos mais lindos hits surgidos nos últimos 20 ou 30 anos. Essa é uma delas, das minhas preferidas, lá da década de 90, quando Marisa ainda emplacava seus primeiros sucessos, de uma carreira brilhante, apreciada por todos nós!

Uma letra simples, uma levada legal e que mandam de forma certeira o aviso que a canção quer delinear: a certeza de que um dia estes dois personagens vão se encontrar de forma romântica, mesmo que pra isso seja respeitado o tempo exato para acontecer essas coisas, tempo de Deus.

Eu sei (Na mira)
Marisa Monte

Um dia eu vou estar à toa
E você vai estar na mira
Eu sei que você sabe
Que eu sei que você sabe
Que é difícil de dizer
O meu coração
É um músculo involuntário
E ele pulsa por você
Um dia eu vou estar contigo
E você vai estar na minha

Enquanto eu vou andando o mundo gira
E nos espera numa boa
Eu sei, eu sei,
Eu sei

Um forte abraço a todos!

quarta-feira, 29 de agosto de 2018

CD Fábio Jr. Alma gêmea

Em 1994 Fábio Jr. lançou mais um trabalho que o levou ao topo das paradas de rádios de todo o país durante muito tempo. O CD teve como carro-chefe a canção Alma gêmea, composição de Peninha, mas que coube ao Fábio sua imortalização. Consta também a regravação de Desculpe o auê, da Rita Lee, que nosso intérprete acrescentou sua marca a este já clássico.

Outro grande sucesso foi Pareço um menino que, posteriormente seria regravada por Leonardo. Completam o CD as canções Palavras tem alma, Ela está indo, Ela é parte de mim, Gato gueto, Assim será, Dona do meu coração, Aos seus cuidados, Em pleno vôo e Uma espécie de irmão, esta última, composição de Guilherme Arantes.

Saudades do tempo em que haviam grandes lançamentos da nossa música romântica, onde Fábio sempre emplacava boas vendas de seus trabalhos e bons resultados de suas canções, que se tornariam clássicos em seu repertório, cantadas país afora em seus shows e nas rádios!

Um forte abraço a todos!

domingo, 26 de agosto de 2018

♫Pérola negra♫

Essa canção é um clássico do saudoso Luiz Melodia e que virou clássico também na interpretação da Gal Costa, que a imortalizou, além de seu compositor. Pérola negra é talvez a canção mais famosa dele e está sempre nos roteiros dos shows dela. Segundo seu autor, a canção foi feita para uma namorada da adolescência que era comprometida.

Então, a letra segue gritando as dores de alguém que se sente à margem de uma relação e numa situação de angústia por sofrer por esse amor que não lhe é correspondido de forma plena. Cheia de metáforas, Pérola negra mostra um amor confuso, que nem sabe se de fato existe ou é apenas uma paixão momentânea.

Pérola negra
Luiz Melodia

Tente passar pelo que estou passando
Tente apagar este teu novo engano
Tente me amar pois estou te amando
Baby, te amo, nem sei se te amo

Tente usar a roupa que eu estou usando
Tente esquecer em que ano estamos
Arranje algum sangue, escreva num pano
Pérola Negra, te amo, te amo

Rasgue a camisa, enxugue meu pranto
Como prova de amor mostre teu novo canto
Escreva num quadro em palavras gigantes
Pérola Negra, te amo, te amo

Tente entender tudo mais sobre o sexo
Peça meu livro querendo eu te empresto
Se inteire da coisa sem haver engano
Baby, te amo, nem sei se te amo

Um forte abraço a todos!

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

CD Elis & Tom

Alguns trabalhos, como alguns encontros são históricos. Em 1974, o maestro soberano da nossa música encontrou a voz feminina número um da interpretação nacional e juntos produziram esse fantástico trabalho: Elis & Tom, em comemoração aos dez anos de carreira da nossa eterna pimentinha.

O disco contou com arranjos de César Camargo Mariano e conta com alguns clássicos, dentre eles, o maior sucesso Águas de março, Corcovado, Inútil paisagem, Brigas nunca mais, Fotografia e Chovendo na roseira. E ainda, Pois é, Só tinha de ser com você, Modinha, Triste, Retrato em branco e preto, Por toda a minha vida e Soneto da separação.

Sendo o disco preferido de tantos outros artistas que vieram depois e beberam da fonte Elis/Tom, este é um dos melhores trabalhos aclamados no exterior e que melhor representa a música brasileira, pois aqui temos grandes composições, grandes músicos, duas enormes estrelas, sendo um grande maestro e uma grande voz, tudo em um só trabalho que sempre reluz na música brasileira!

Um forte abraço a todos!

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Te amarei de janeiro a janeiro...

Uma das gratas revelações da recente música brasileira vem da cidade mineira de Caetanópolis e chama-se Roberta Cristina Campos Martins, ou simplesmente, Roberta Campos. Lançou seu primeiro CD em 2008 e, de lá pra cá, vem alcançando um sucesso cada vez maior e merecido, por apresentar sempre boas canções.

Já são sucessos de seu repertório as canções Varrendo a lua, De janeiro a janeiro, Quem sabe isso quer dizer amor, Sangue bom, Sete dias, Felicidade, Minha felicidade, Abrigo, Casinha branca, Mundo inteiro, etc.

Campeã de trilhas de novelas, compositora, parceira de nomes como Nando Reis, Roberta é uma das gratas surpresas que a música brasileira sempre nos oferece, mantendo o nível de qualidade, no qual sempre deve ser pautada!

Um forte abraço a todos!

domingo, 12 de agosto de 2018

CD e DVD RC na veia

Dia dos pais e uma boa pedida é esta relação de amor, respeito e admiração que existe entre Roberto Carlos e seu filho, Dudu Braga. Radialista e baterista, Dudu decidiu formar a banda RC na veia, onde revive os sucessos de seu pai, numa levada rock in roll mais pesada. O projeto rendeu este CD/DVD, lançado agora em 2018 que contou com a participação de Toni Garrido, Andreas Kisser, Rogério Flausino e Digão, além do "paizão".

O repertório conta com clássicos como Quando, Eu sou terrível, É proibido fumar, As curvas da estrada de Santos, Não vou ficar, É preciso saber viver, Se você pensa, Ciúme de você, Lobo mau, Splish splash, Esse cara sou eu, As flores do jardim da nossa casa, Ilegal imoral ou engorda, Além do horizonte, Você não serve pra mim, Parei na contramão.

Na música brasileira é assim, vira e mexe aparece um artista, depois seu filho dando sequência ao sucesso hereditário, como se estivesse no sangue, no dna essa coisa de talento que permeiam Roberto e seu filho, Dudu e sua banda, que apresentam este grande trabalho e já nos deixa com vontade de presenciar o volume 2.

Um forte abraço a todos!

quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Tu é trevo de quatro folhas...

Grandes artistas tem surgido nessa nossa música, apesar de não aparecerem tanto na mídia. As rádios hoje em dia já não ditam a moda. A internet é mais justa. E uma dupla que vem conquistando cada vez mais espaço é Anavitória, formada por Ana Clara Caetano Costa e Vitória Fernandes Falcão, uma de Goiânia/GO e a outra de Araguaína/TO.

Desde 2014 acumulam sucessos como Singular, Chamego meu, Agora eu quero ir, Dengo, Fica, Trevo, Porque eu te amo, além de parcerias com artistas como Tiago Iorc (que já compôs e produziu o trabalho delas) e Nando Reis, com quem já fez diversos shows.

Até filme foi lançado recentemente sobre a dupla que tem conquistado um público cada vez mais jovem, apresentando uma música sem apelação e com toda uma marca registrada de uma dupla que, provavelmente veio pra ficar!

Um forte abraço a todos!

domingo, 5 de agosto de 2018

♫Poema♫

Sempre gostei dessa canção, para mim uma das melhores do repertório do Ney. Mas, só agora percebi que se tratava de mais uma grande composição do Cazuza e do Frejat. Pelo que li, esta letra não foi feita para se tornar uma canção. Segundo o livro de Lucinha, mãe de Cazuza, ele a fez em homenagem à sua avó. E quem não tem uma avó para guardar em sua saudade e tê-la nas melhores regiões de seus carinhos?

Anos mais tarde, Lucinha pediu para Frejat musicar e depois entregaram a Ney, que deu toda magistral interpretação que conhecemos. Mas, Poema parece mesmo ser uma canção de amor, de dor, que qualquer um poderia recebê-la assim. Ou, como sua ideia original, alguém que sente falta de alguém que já não proporciona sua presença física constante.

Poema
Cazuza e Frejat

Eu hoje tive um pesadelo e levantei atento, a tempo
Eu acordei com medo e procurei no escuro
Alguém com seu carinho e lembrei de um tempo
Porque o passado me traz uma lembrança
Do tempo que eu era criança
E o medo era motivo de choro
Desculpa pra um abraço ou um consolo

Hoje eu acordei com medo mas não chorei
Nem reclamei abrigo
Do escuro eu via um infinito sem presente
Passado ou futuro
Senti um abraço forte, já não era medo
Era uma coisa sua que ficou em mim

De repente a gente vê que perdeu
Ou está perdendo alguma coisa
Morna e ingênua
Que vai ficando no caminho
Que é escuro e frio mas também bonito
Porque é iluminado
Pela beleza do que aconteceu
Há minutos atrás

Um forte abraço a todos!

quarta-feira, 1 de agosto de 2018

Os Músicos do Brasil - 68

Este país tem grandes músicos e só lamentamos que alguns estejam no anonimato, pois conhecemos os cantores, as bandas, mas muitas vezes, não sabemos dos músicos que os acompanham ou com os quais gravam seus sucessos. Este é Davi Moraes, grande guitarrista, compositor, arranjador e filho do cantor Moraes Moreira.

Em seu currículo passam nomes como Daniela Mercury, Caetano Veloso, Ivete Sangalo, Vanessa da Mata, Tribalistas, Maria Rita, Moraes Moreira, Pepeu Gomes, entre tantos. Davi também é cantor e já lançou trabalho cantando, além de participar de outros projetos.

Pra acompanhar uma turnê inteira do Caetano ou gravar várias vezes com Marisa, tem que ser mesmo bom e Davi dispensa comentários quando o assunto é mostrar talento que brota de suas cordas e de sua vontade de sempre fazer o melhor!

Um forte abraço a todos!

domingo, 22 de julho de 2018

♫As cidades cantadas - 19♫

A série As cidades cantadas volta homenageando mais uma cidade nordestina, a capital de Alagoas, Maceió, pelo seu ilustre nativo Djavan que, em 1978, homenageou a cidade com a canção intitulada pelo seu Estado Natal. Confesso que não conhecia esta homenagem e ainda não conheço a cidade, embora escuto sempre boas recomendações.

A letra de Alagoas brinca um pouco com a cultura de dizer que são muitas mulheres para um homem só e também com o linguajar nativo. Cita alguns pontos turísticos como a Matriz de Santa Rita, enfatizando a saudade que todo nativo sente de sua terra natal, claro quando a aprecia, como é o caso de Djavan.

Alagoas
Djavan

Ô Maceió
É três mulé prum homem só
Eu fui batizado na capela do farol
Matriz de Santa Rita,
Maceió
mas foi beirando estrada abaixo que eu piquei a mula
Disposto a colar grau na escola da natura
Se alguém me perguntar
Não tenho nada a dizer
Pois eu, pra me realizar
Preciso morrer

Você me deu liberdade
Pra meu destino escolher
E quando sentir saudades
Poder chorar por você
Não vê, minha terra mãe
Que estou a me lamentar
É que eu fui condenado a viver do que cantar

A--la, a--la, ala, Alagoas 

Um forte abraço a todos!

quarta-feira, 18 de julho de 2018

CD Gil & Milton

Vez por outra nossas estrelas se encontram e nos emocionam com seus trabalhos juntos! Em 2000, Milton Nascimento e Gilberto Gil gravaram um CD, com várias composições a dois e alguns convidados, o que gerou também uma turnê que, infelizmente não promoveu um DVD. Neste trabalho, aproveitaram a oportunidade e também gravaram outros compositores, promovendo um dos melhores discos de suas respectivas carreiras.

Sebastian foi a faixa carro chefe, em homenagem ao Rio e seu padroeiro. Duas sanfonas trouxe outra dupla convidada: Sandy e Júnior. Ponta de areia e Palco, que poderiam ter sido executadas por completo, entraram apenas como trecho. Compostas pelos dois tivemos ainda Trovoada, Lar hospitalar e Dinamarca, além de Canção do sal, do Milton e Bom dia, do Gil.

Os Beatles foram interpretados pela dupla em Something, Ary Barroso em Maria, Fito Páez em Yo vengo a ofrecer mi corazón, Doryval Caymmi em Dora, Jorge Benjor em Xica da Silva e Luiz Gonzaga em Baião da garoa. Gil é bom, Milton nem se fala, os dois juntos dão um grandioso trabalho como este que a música brasileira oferece a seus admiradores.

Um forte abraço a todos!

domingo, 15 de julho de 2018

♫Cada um, cada um♫

Como é bom descobrirmos novas canções dentro dessa nossa riquíssima música brasileira. Essa, por exemplo, lançada pelo Cláudio Zoli em 1986 e que permanece nas rádios até hoje, quando chegou a mim, tornou-me seu  admirador, pelo conjunto letra - batida - tema - novidade. Também conhecida pela "namoradeira", por citar este objeto em sua letra que, até então eu não sabia de que se tratava.

Além da belíssima levada (a la Tim Maia, com quem trabalhou antes da carreira solo), a canção retrata em sua letra um amor partido, como tantos por aí e por aqui, mas com uma tristeza sutil, pois o ritmo disfarça bem o texto de um amor partido que a letra demonstra. Difícil viver amores partidos que nunca deveriam se partir e perceber alguns objetos que não se partem como esse sentimento.

Cada um, cada um
Ronaldo Barcellos

Foi bom te ver
Saber que você é feliz
Impossível te esquecer
Lembrar você
Parece um dom

Foi um lindo amor
Pena não sobreviver
Quando a vida me iluminou
A minha luz era você

A namoradeira no escuro da sala
Sonhando e beijando de segunda a sexta
No fim de semana de noite na Barra
Procurando vaga de noite na Barra
Agora é cada um, cada um

Foi um lindo amor
Pena não sobreviver
Quando a vida me iluminou
A minha luz era você

A namoradeira no escuro da sala
Sonhando e beijando de segunda a sexta
No fim de semana de noite na Barra
Procurando vaga de noite na Barra
Agora é cada um, cada um

Um forte abraço a todos!

quarta-feira, 11 de julho de 2018

CD Erasmo Carlos - Amor é isso

Comemoro meu aniversário hoje (o 38º) da melhor forma possível, com este lançamento que o tremendão Erasmo Carlos apresentou e presenteou seus fãs, nos quais me incluo. Intitulado de Amor é isso, temos aqui o álbum mais romântico dele, com direito a parcerias maravilhosas e, algumas inusitadas, com artistas como Marisa Monte (em Convite para nascer de novo), Emicida, que também participa declamando (em Termos e condições), Samuel Rosa (em Novo sentido), Arnaldo Antunes (em Parece que foi hoje) e Adriana Calcanhoto (em Seu sim).

Até uma parceria póstuma com Tim Maia surgiu na versão feita para New love (tornou-se Novo love). E já que o assunto, o CD e o dia é de presentes, temos também presentes recebidos pelo Erasmo para esse disco, de seus amigos Marcelo Camelo (em Sol da barra), Nando reis (em Minha âncora) e Teago Oliveira (na belíssima Não existe saudade no cosmos). E, sempre será um presente também ter as composições dele sozinho, nas canções Amor é isso, Acareação existencial e Pagar para viver.

Como sempre inovador, o CD traz um lápis e uma capa em branco, para que o fã escreva o que é o amor para si. Erasmo, que sempre cantou e compôs o amor como ninguém e sempre compareceu ao compromisso que tem em sua belíssima carreia musical, de sempre apresentar coisas novas, nos dá a chance de termos um belíssimo CD (Talvez o melhor do ano), onde escancara o peito e nos mostra sua alma sempre apaixonada, sempre disposta a plantar sementes do amor e nos mostrar que cada dia vivido e comemorado é único em nossas vidas!

Um forte abraço a todos!

domingo, 8 de julho de 2018

♫Quer saber♫

Sempre apreciei o trabalho de Ana Carolina, sobretudo seu lado romântico, presente em clássicos de seu repertório como Encostar na tua, Entreolhares, Nua, Pra rua me levar, entre outros. Andava com saudades de novas canções assim, até que conheci esta canção, através de um belíssimo clipe e pensei ser uma nova música de trabalho. Fui pesquisar e descobri que Ana a lançou em 2016, juntamente com outras três para um projeto a parte.

Torço para que junte todas essas canções lançadas, em avulso, nos últimos anos e as lance em um CD físico (ainda sou desse tempo, embora existam tantas plataformas digitais) em breve. A letra e a levada são belíssimas, daquelas canções que nos fazem relaxar perante um amor avassalador que, nem sempre é relaxante, mas que pode proporcionar todas essas coisas lindas que esta canção da sempre maravilhosa Ana Carolina, em dueto com um compositor pernambucano, o Zé Manoel, assim o faz.

Quer saber
Ana Carolina e Zé Manoel

O seu olhar cruzou meu olhar
Me mandou os seus sinais
Te quero mais

Sou um rio em seu desvio
Tento em ti me percorrer
E quer saber...

Tanto faz
Por dentro de ti me tranquei
Vem me soltar
Ou venha me prender de vez

Você é uma ilha, minha armadilha
Tudo em volta é só seu
Onde estou eu

Me olhou assim
Mudou tudo em mim
O amor enfim aconteceu
Me ascendeu

Tanto faz
Por dentro de ti me tranquei
Vem me soltar
Ou venha me prender de vez

Vem comigo correr perigo
Ou então melhor que vá embora
O que foi passado é ontem
O que importa é o agora

Pra ser eterno, tem que esquecer do amanhã
Tem que fechar os olhos
Tem que morrer e renascer depois
Tem que ser a dois e eu estarei aqui
Pra te fazer feliz te ver sorrir

Um forte abraço a todos!

quarta-feira, 4 de julho de 2018

60! Década de arromba

No último sábado fui ver o documentário 60! Década de arromba que traz Wanderléa como estrela principal de um elenco repleto de grandes atores/cantores que dão o tom do que foi a riquíssima década de 60 para a nossa música. Um documentário musical que retrata uma verdadeira aula de história sobre a música daqueles anos, o espetáculo percorre ano após ano mostrando os principais acontecimentos nacionais e mundiais e, algumas das principais músicas que fizeram a trilha sonora daquela época.

De Gonzaga a Tom Jobim, passando por boleros e samba canção, a história tem como ênfase o rock internacional, com os Beatles, por exemplo e o nacional, com a Jovem Guarda, destacando a principal figura feminina do movimento, a Wandeca. Dividida em dois atos, o primeiro termina justamente com a diva cantando Ternura, um de seus clássicos. Na segunda parte, temos mais história e músicas e músicos marcantes como Caetano, Gil, Chico e Milton, intercalando com sucessos dela.

Wanderléa foi o ápice da apresentação, cantou com a plateia e atores as canções Exército do surf, Pare o casamento, Prova de fogo, Te amo e Foi assim. Nesta última, andou pela plateia e alguns a abordaram para ganharem abraços, fotos ou beijos. E eu, tímido como sempre, apenas soltei beijos pra ela, quando passou por perto de mim. E fiquei muito feliz, quando, ao ver meus beijos, ela também retribuiu. Uma verdadeira diva que merece todas as reverências e uma verdadeira obra de arte esta apresentação, que já desperta a vontade de ver as décadas seguintes!

Um forte abraço a todos!

domingo, 1 de julho de 2018

♫Meditação♫

Escutar, tocar ou cantar Tom Jobim é algo muito prazeroso. E, neste clássico, podemos também meditar Tom Jobim. Pensar, viver e reviver o amor é uma tarefa para corajosos. Tantos amores são feitos, desfeitos, refeitos por aí e a canção de Tom parece que cabe bem nesta reflexão que fazemos sobre este sentimento bonito, mas que precisa ser decifrado, pois aparece de forma distinta e particular para cada um.

Gravada por Frank Sinatra ainda em 1967, ano de sua composição, Caetano a regravou mais recentemente de forma maravilhosa. E o mais bonito da letra é que o amor gera este ciclo de paixão, dor, encontro, desencontro, reencontro, novo encontro, sempre com o mesmo brilho que faz tanto bem aos corajosos que se permitem amar e amam de verdade e são felizes de verdade com as nuances deste sentimento e com clássicos como este de nosso maestro soberano.

Meditação
Tom Jobim e Newton Mendonça

Quem acreditou 
No amor, no sorriso, na flor 
Então sonhou, sonhou 
E perdeu a paz 
O amor, o sorriso e à flor 
Se transformam depressa demais 

Quem no coração 
Abrigou a tristeza de ver 
Tudo isso se perder 
E na solidão 
Procurou um caminho a seguir 
Já descrente de um dia feliz 

Quem chorou, chorou 
E tanto que seu pranto já secou 

Quem depois voltou 
Ao amor, ao sorriso e à flor 
Então tudo encontrou 
Pois a própria dor 
Revelou o caminho do amor e a tristeza acabou

quarta-feira, 27 de junho de 2018

CD Quinteto Violado canta Dominguinhos

Uma das justas homenagens que nosso mestre Dominguinhos recebeu foi este trabalho, onde seus amigos do grupo Quinteto violado, com alguns convidados, cantaram alguns de seus maiores sucessos neste CD. As versões solo do grupo para os clássicos de nosso sanfoneiro estão em Sete meninas, A fé do lavrador, Menino tocador, Lamento sertanejo, Tenho sede e Quando chega o verão, além de uma versão com a participação do homenageado na faixa Moda de sanfona.

Cezinha e Liv Moraes aparecem em dueto na faixa Sanfona sentida e Cezinha com o Quinteto também aparecem em Quem me levará sou eu e Abri a porta, Lucy Alves em Eu só quero um xodó, Lenine aparece em De volta pro aconchego, enquanto que Marina Elali em Gostoso demais. Mônica Salmaso participou na faixa Retrato da vida e Santanna e Maciel Melo entram no medley formado por Pedras que cantam e Isso aqui tá bom demais.

Dominguinhos, assim como Luiz Gonzaga e tantos outros mestres merecem estas e outras homenagens e é sempre bom ter outros artistas regravando seus sucessos, apresentando às novas gerações clássicos inesquecíveis, sucessos eternos que fazem nossa alegria.

Um forte abraço a todos!

domingo, 24 de junho de 2018

♫Asa branca♫

E no dia de São João não poderia faltar este que é o hino do Nordeste e um dos maiores clássicos deste país. Achei curioso que até hoje nunca havia comentado sobre esta canção, a mais conhecida de Luiz Gonzaga. Assim como Gilberto Gil, também tenho outras dele das quais gosto mais, mas não podemos negar que Asa branca tornou-se uma verdadeira aula sobre o Sertão brasileiro por se tratar de um retrato cantado sobre as dores da terra e a saudade.

E este clássico (que já tem mais de 70 anos), já foi regravada por vários nomes, como Fagner, Dominguinhos, Elba Ramalho, Zé Ramalho, Alcymar Monteiro, Gilberto Gil, até nomes não muito próximos deste ritmo como Maria Bethânia, Elis Regina, Caetano Veloso, Nelson Gonçalves, Lulu Santos, Raul Seixas, Chitãozinho e Xororó, Ney Matogrosso. Até os Beatles a regravariam, segundo boato da década de 60. A verdade é que sempre é cantada pelos cantores, não apenas nesta época, reforçando a ideia de que figura entre as 20 canções mais lembradas de nossa música, em qualquer lista criada sobre este tema.

Asa branca
Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira.

Quando oiei a terra ardendo
Qual fogueira de São João
Eu preguntei, a Deus do céu, ai
Por que tamanha judiação

Que braseiro, que fornaia
Nem um pé de prantação
Por farta d'água perdi meu gado
Morreu de sede meu alazão

Inté mesmo a asa branca
Bateu asas do sertão
Entonce eu disse adeus Rosinha
Guarda contigo meu coração

Hoje longe muitas légua
Numa triste solidão
Espero a chuva cair de novo
Para mim vorta pro meu sertão

Quando o verde dos teus oios
Se espaiar na prantação
Eu te asseguro não chore não, viu
Que eu vortarei, viu
Meu coração

Um forte abraço a todos!

quarta-feira, 20 de junho de 2018

Se a gente lembra só por lembrar...

Sempre assisto ao The voice, pois se trata de um programa com novas vozes e grandes canções. Fico na expectativa de ver algum novo nome nacional, cantando nossa melhor música. Certa vez, uma moça entrou com uma sanfona e, após a introdução de Qui nem jiló, de Luiz Gonzaga, me debulhei em lágrimas, com tanta emoção diante daquele talento. Seu nome: Lucy Alves.

Lucyane Pereira Alves é natural de João Pessoa/PB e, mesmo não sendo campeã da temporada de 2013, ficou como grande sucesso nacional, divulgando a música raiz aqui do Nordeste, além de seguir carreira como atriz, obtendo bastante êxito na novela Velho Chico. Antes do sucesso solo, já havia tocado com artistas como Alceu Valença, Dominguinhos, Marinês, Sivuca, entre outros, além de fazer parte de uma banda com suas irmãs.

Torço para que ela construa cada vez mais sucesso em sua carreira, que grave novos trabalhos (um disco com canções de Dominguinhos, Luiz Gonzaga ou clássicos do forró nordestino, seriam boas pedidas) e que seus shows, que nesta época são bastante concorridos, estejam cada vez mais disputados por seus fãs e novos admiradores!

Um forte abraço a todos!

domingo, 17 de junho de 2018

♫Me diz amor♫


Flávio José é outro grande cantor e forrozeiro dos melhores, com agenda lotada por esta época. É que as melhores praças deste país, sobretudo as nordestinas, disputam para ter seu forró gostoso, pautado em seu romantismo e em sua sempre afinada sanfona.

Essa canção é um clássico em seu repertório e geralmente a canta em seus shows. Me diz amor é uma espécie de apelo feito àquela pessoa que se foi, sem se preocupar como ficaria quem deixou. A solidão que ficou não combina com o ritmo de forró, sempre tão alegre e a dois! Mais um clássico do saudoso poeta Accioly Neto.

Me diz amor
Accioly Neto

Me diz amor como é que vai ficar meu coração
Sem teu amor, sem teu calor, sem teu carinho
Na solidão

Só de pensar me dá um arrepio
Tudo é tão vazio, sem você amor
Não imagino nem por um segundo
Viver pelo mundo sem o teu calor

Quando me deito, quando me levanto
Procuro no canto e você não está
Não faça isso nem de brincadeira
Que a saudade é traiçoeira e vai matando devagar

Me diz amor como é que vai ficar meu coração
Sem teu amor, sem teu calor, sem teu carinho
Na solidão

Um forte abraço a todos!

quarta-feira, 13 de junho de 2018

CD Santanna, o cantador, 10 anos de carreira

Ao completar 10 anos de carreira, em 2003, Santanna o cantador lançou este trabalho que é mais uma boa pedida para quem aprecia o forró pé de serra e um dos melhores e mais modernos divulgadores desta cultura tão nordestina.

Basta dizer que neste CD estão verdadeiras pérolas de sua interpretação como Meu cenário, Lembrança de um beijo, Canção da saudade, Nos tempos de menino, Bateu saudade, além de Siá Filiça, D´estar, Estrela menina, Caminhos de sonho, Veneza Veneza, Bom que chega dói, Feito mel no melão, Jeito cativo, Santo fingido, Debaixo do chapéu de couro, Homem passarinho, Casa amarela, Um aparecer feliz e Xote universitário.

Com uma agenda apertada nesta época, frequentando os melhores espaços que proporcionam o autêntico forró nordestino, Santanna tem neste CD um dos melhores de sua carreira, que é capaz de garantir mais uma bela trilha sonora de nossa tão tradicional festa junina.

Um forte abraço a todos!

quarta-feira, 6 de junho de 2018

Os Intérpretes do Brasil - 57

Zeca Baleiro, além de ser um grande compositor, dos melhores dos últimos 20 anos, é também um excelente intérprete. Haja vista que, vez por outra, somos surpreendidos com muitas dessas maravilhosas lapidações que ele produz. Recentemente, lançou um trabalho com algumas dessas interpretações. Só pra citar algumas, gosto muito da leitura que ele deu à canção Maresia, de Adriana Calcanhoto. Parece até (imagino que não) que ela fez essa música já há muito tempo pensando numa voz como a dele a gravando.

Tenho ouvido muito nos rádios a canção clássica do Jota Quest Só hoje que, na interpretação dele, ficou ainda mais viva, com mais sabor de vontade de cantar. Gosto muito também da leitura que ele deu a Ai que saudade d´ocê, que já foi sucesso nas vozes de Elba Ramalho e Fagner. Inclusive, a amizade com Fagner é tanta, pois já gravaram e compuseram juntos, que penso que ele poderia fazer um disco totalmente com sucessos deste cearense, assim como fez com Zé Ramalho.

Também seria um ótimo nome para regravar sucessos do Gonzaguinha ou do pai Gonzagão, o que dariam bons trabalhos, coisas que só são possíveis com intérpretes como ele que, parecem que trazem ouro na garganta, pronto para lapidar toda boa pérola da nossa música!

Um forte abraço a todos!

quarta-feira, 30 de maio de 2018

Olhando as estrelas - 67

Aqui temos o encontro de um extraordinário compositor e sua maior intérprete. Jorge Aragão e Beth Carvalho tem uma amizade antiga e uma afinidade musical muito significante dentro da música brasileira. E um dos frutos disso foi até para fora do planeta, afinal, Coisinha do pai, composição dele, interpretada por ela, tocou em Marte!

Vou festejar é outro clássico sempre entoado no final e começo do ano para lembrar o carnaval, dele, imortalizado por ela. Outros sucessos gravados por ela, dele, são Pedaço de ilusão, Não sou mais disso, Boa noite, entre outras. E ambos já participaram de shows, CD´s e DVD´s um do outro, sempre com o respeito e reverência que uma amizade musical assim desperta.

Por esses e tantos motivos não poderiam ficar de fora desta série que homenageia nossas grandes estrelas, em seus encontros, a grande intérprete do samba Beth Carvalho e um dos maiores compositores, descoberto e imortalizado por ela, nosso poeta do samba Jorge Aragão!

Um forte abraço a todos!

domingo, 27 de maio de 2018

♫Eu apenas queria que você soubesse...♫

Essa canção é um clássico do repertório do Gonzaguinha, que foi feito para Wanderlea gravar e ficou imortalizada posteriormente pela interpretação dos dois. E, passeando por trechos desta pérola, percebemos como faz falta um Gonzaguinha no momento atual de tanta crise que vive este país despedaçado por causa dos maus sentimentos de alguns.

A letra fala de uma pessoa que amadureceu, que aprendeu a se reconhecer, a juntar os cacos quando se sentir despedaçado. E isto tem cara também do Brasil atual, que precisa se reerguer, com a ajuda de seu povo unido. Sinto falta de um Gonzaga que repita isto aos quatro cantos, que lembre às pessoas que elas tem garra de olhar para si e lutarem por algo melhor para todos, sem tanto egoísmo!

Eu apenas queria que você soubesse
Gonzaga Jr.

Eu apenas queria que você soubesse
Que aquela alegria ainda está comigo
E que a minha ternura não ficou na estrada
Não ficou no tempo presa na poeira

Eu apenas queria que você soubesse
Que esta menina hoje é uma mulher
E que esta mulher é uma menina
Que colheu seu fruto flor do seu carinho

Eu apenas queria dizer a todo mundo que me gosta
Que hoje eu me gosto muito mais
Porque me entendo muito mais também

E que a atitude de recomeçar é todo dia toda hora
É se respeitar na sua força e fé
E se olhar bem fundo até o dedão do pé

Eu apenas queira que você soubesse
Que essa criança brinca nesta roda
E não teme o corte das novas feridas
Pois tem a saúde que aprendeu com a vida

Eu apenas queria que você soubesse
Que aquela alegria ainda está comigo
E que a minha ternura não ficou na estrada
Não ficou no tempo presa na poeira...

Um forte abraço a todos!